Por Que Deus Fez Milagres?



Já vimos que há indicações de que o Deus da Bíblia invadiu a história, executando feitos milagrosos. Por que ele fez isso? Qual era a finalidade dos seus milagres?

Deus Fez Milagres?



A Bíblia mostra que Deus invadiu a história humana e executou feitos milagrosos. Ela testifica, de capa a capa, os atos milagrosos de Deus.

O que é a Igreja? (What is the Church?)

Então também o mesmo Filho se sujeitará - 1 Coríntios 15.27-28


"Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos." (1 Coríntios 15.27-28)

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ: A STV argumenta que Jesus se sujeitará ao Pai na eternidade, logo, Jesus não pode ser Deus.

RESPOSTA APOLOGÉTICA: Lemos em Lucas 2.51, que Jesus era sujeito a seus pais: "E desceu com eles , e foi para Nazaré, e era-lhes sujeito". Então, perguntamos: "Jesus era inferior a seus pais por estar sujeito a eles?" Nem as Testemunhas de Jeová concordam com isso. Se Jesus fosse uma criatura, como procura ensinar essa doutrina, já estaria sujeito. Mas não é isso que o texto declara, antes, que se sujeitará "para que Deus seja tudo em todos".

A passagem em estudo declara "para que Deus" e não "para que o Pai" seja tudo em todos. A palavra Deus é polissémica, ou seja, emprega-se indistintamente, tanto para o Pai (Ef.1.3) quanto para o Filho (Jo 20.28; Rm 9.5) e o Espírito Santo (5.3,4). Deus (Pai, Filho e Espírito Santo) estará integrando a personalidade do Deus trino (Gn1.26,3.22;Is 6.1-3,8). Será tudo em todos.


Fonte: Bíblia Apologética.

Os Habitantes de Canaã Foram Vítimas Inocentes da Ira de Deus?


O
povo que vivia na terra de Canaã não desconhecia o Deus de Israel.
Muitas vezes tem-se a impressão de que Deus mandou os israelitas atacarem e matarem gente inocente. Acontece que aquela gente não era nem inocente nem ignorante. Eles já tinham ouvido falar do Deus de Israel mas o rejeitaram.

Por Que Deus Ordenou o Extermínio dos Cananeus?



Uma das questões problemáticas suscitadas pelas ocorrências no livro de Josué no Antigo Testamento diz respeito ao exter­mínio dos cananeus. Quando os filhos de Israel entraram na Terra Prometida aniquilaram os cananeus como o Senhor lhes ordenara. A Bíblia descreve o que aconteceu quando os israeli­tas conquistaram Jerico:

"E destruíram totalmente, ao fio da espada, tudo quanto havia na cidade, homem e mulher, menino e velho, bois, ovelhas e jumentos" (Jos. 6:21).

Como Deus Julga o Pecado?


D
eus não apenas fica irado com o pecado,
como também o julga. Ele estabeleceu leis imutáveis antes de o pecado entrar no mundo. Uma dessas leis dizia respeito à sua punição. Deus começou a puni-lo assim que foi introduzido no universo. A Bíblia nos fornece exemplos em que Deus puniu o pecado.

Deus Se Ira?



Existem pessoas que presumem que por ser Deus um Deus de amor ele nunca se zanga com nada nem com ninguém. Porém a Bíblia mostra que ele se zanga de verdade. O pecado o deixa irado. Entretanto, a ira de Deus está sempre sob controle e é sempre justa.

O Que É o Novo Pacto?


O
último pacto que se tem na Bíblia é o novo pacto.
É o único dos pactos cujo cumprimento ainda está para acontecer. Ele contém provisões e promessas precisas.

Que Pacto Deus Fez com Davi?

O segundo pacto ou acordo que Deus estabeleceu com unia pessoa foi feito com o rei Davi.

"Quando teus dias forem com­pletos, e vieres a dormir com teus pais, então farei levantar depois de ti um dentre a tua descendência, que sair das tuas en­tranhas, e estabelecerei o seu reino. Este edificará uma casa ao meu nome, e eu estabelecerei para sempre o trono do seu reino. Eu lhe serei pai, e ele me será filho... A tua casa, porém, e o teu reino serão firmados para sempre..." (II Sam. 7:12-14,16). 

O Que Vem a Ser o Pacto da Palestina?


A
ntes que Israel entrasse na Terra Prometida,
Deus fez um pacto incondicional com este povo, conhecido como pacto da Palestina.

Qual Foi o Pacto Condicional Que Deus Fez com Israel?


D
eus fez um pacto condicional com a nação de Israel conhecido como pacto mosaico.
Aconteceu quando o povo estava junto ao monte Sinai, após o êxodo do Egito.

Que Pacto Deus Fez com Abraão?

O primeiro pacto ou acordo incondicional que a Bíblia regis­trou foi o que Deus fez com um homem chamado Abraão.

"Ora, o Senhor disse a Abraão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção. Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldi­çoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra" (Gên. 12:1-3).

Deus Manteve-se Fiel a Israel?


J
á vimos que Deus fez promessas à nação de Israel
com rela­ção ao seu direito à Terra Prometida e sua sobrevivência.

Quais São as Características dos Pactos Incondicionais Que Deus Fez com Israel?



Um pacto é um acordo entre duas ou mais pessoas. Os pactos incondicionais que Deus fez com Israel eram caracterizados por termos específicos.

Os pactos devem ser tomados literalmente. O enunciado dos pactos deve ser tomado literalmente. Quando se faz um acordo, é fato mundialmente aceito que os termos desse acordo devem ser seguidos ao pé da letra. O mesmo se aplica aos pactos que Deus fez no passado. Ele pretendia fazer exatamente o que disse, e as pessoas tinham a responsabilidade de interpretá-los literalmente. Justamente por isso não se deveria procurar um sentido obscuro ou místico no enunciado dos pactos ou na lin­guagem empregada.

Os pactos são eternos. Os pactos que Deus fez são eternos. A única exceção é o pacto mosaico que vigorou até ser consu­mado com o Novo Pacto. Todos os outros são eternos.

Deus prometeu que sua aliança com Abraão duraria para sempre.

"Estabelecerei o meu pacto contigo e com a tua des­cendência depois de ti em suas gerações, como pacto per­pétuo, para te ser por Deus a ti e à tua descendência depois de ti" (Gên. 17:7).
O pacto da Palestina também é eterno. 

"Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores; porquanto têm transgredido as leis, mudado os estatutos, e quebrado a aliança eterna." (Is. 24:5).

O pacto entre Deus e Davi é igualmente eterno. 

"Pois não é assim a minha casa para com Deus? Porque estabeleceu comigo um pacto eterno..." (II Sam. 23:5).

O Novo Pacto também é para sempre. 

"Ora, o Deus de paz, que pelo sangue do pacto eterno tornou a trazer dentre os mortos a nosso Senhor Jesus, grande pastor das ovelhas..." (Heb. 13:20)

Os pactos dizem respeito aos judeus. Os pactos foram feitos com a nação de Israel. Os judeus são os receptores das pro­messas, como deixou claro o apóstolo Paulo: 

"... Meus irmãos, que são meus parentes... israelitas, de quem é a adoção, e a glória, e os pactos, e a promulgação da lei, e o culto, e as promessas" (Rom. 9:3,4).

Deus não estabeleceu nenhum pacto com nações ou pessoas idolatras. 

"Portanto, lembrai-vos que outrora vós, gentios na carne, chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão, feita pela mão dos homens, estáveis naquele tempo sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos pactos da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo" (Ef. 2:11,12).

Sintetizando o que a Bíblia diz sobre os termos dos pactos incondicionais:

1. Devem ser tomados literalmente.

2. São eternos.

3. Dizem respeito à nação de Israel.


103 Perguntas Que as Pessoas Mais Fazem Sobre Deus 
DON STEWART

Qual É a Relação de Deus com Israel?


D
e todas as nações da terra,
Deus decidiu operar especifi­camente através de uma — a nação de Israel. Embora ame toda a humanidade, ele estabeleceu um relacionamento espe­cial com Israel.

Qual É o Significado da Afirmativa: "O Homem Foi Feito à Imagem de Deus?"



A Bíblia afirma que o homem foi criado à imagem de Deus.

"Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou" (Gên. 1:27). 

"...No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez. Homem e mulher os criou; e os abençoou, e os chamou pelo nome de homem, no dia em que foram criados" (Gên. 5:1,2).

Deus Criou o Homem Como um Ser Rebelde?


O
ser humano permanece em rebeldia contra o Deus que o criou.
Embora reconheça a existência de Deus, ele não segue os critérios que este estabeleceu. Foi assim que Deus criou o homem? Ele foi feito para ser rebelde? A Bíblia diz que o homem se rebelou contra Deus por escolha própria, não por ter sido criado assim.

Você é Uma Boa Pessoa?

Deus Tem um Papel Ativo nos Assuntos da Humanidade?


D
eus fez sentir sua presença na humanidade desde o início dos tempos.
Algumas vezes era óbvio; outras, nem tanto. Ele se revelou de diversas formas.

Deus Mantém o Universo em Funcionamento?


E
mbora a Bíblia ensine que Deus criou o universo,
há quem conteste sua participação nele. Algumas pessoas asseveram que ele não tem parte no andamento ordenado das coisas. A Bíblia, contudo, afirma o contrário. Deus sustenta e controla o universo que criou. 

"Assim diz o Senhor, que dá o sol para luz do dia, e a ordem estabelecida da lua e das estrelas para luz da noite, que agita o mar, de modo que bramem as suas ondas; o Senhor dos exércitos é o seu nome" (Jer. 31:35).

Deus Criou Outros Mundos Habitados Além do Nosso?



O que a Bíblia diz acerca de vida inteligente em outros plane­tas?

Ela não dá uma resposta definida para a questão de vida em outros mundos. Não nos é dito nada sobre a existência de outras civilizações em outro ponto do universo. Como a Bíblia não se pronuncia sobre o assunto, devemos fazer o mesmo.

Ela menciona a existência de outro tipo de vida inteligente, mas no mundo espiritual. Esses seres espirituais são conhecidos como anjos. A palavra traduzida por "anjo" deriva de uma palavra grega cujo significado é "mensageiro". Os anjos, que foram criados por Deus, lhe servem de mensageiros.

Há muito tempo um deles rebelou-se contra Deus e arrastou outros para a rebeldia. O nome desse anjo é Lúcifer. Lúcifer tornou-se Satanás, ou o Diabo, ao rebelar-se, tendo sido banido junta­mente com os seus da presença de Deus. Entretanto, estes e os demais anjos não integram uma civilização localizada em outra parte do universo.

Se há outras civilizações além da nossa, então as mesmas leis morais se aplicam a elas, pois o caráter moral de Deus não muda.

A Bíblia não diz nada sobre outras civilizações em nosso universo. Não nos é dito se Deus criou outra raça como a nossa ou se criou uma totalmente diferente. A descoberta de outra civilização ou a eventualidade de um contato de outro povo conosco não contradiria o que a Bíblia diz sobre o assunto, porque ela simplesmente não diz absolutamente nada.

103 Perguntas Que as Pessoas Mais Fazem Sobre Deus 
DON STEWART

Por Que Deus Criou o Mundo, Se Sabia Que Haveria Tanta Dor?



Quando Deus criou o mundo e deu ao homem poder de escolha, sabia que este iria desobedecê-lo. Como Deus sabe ludo, tinha consciência de que a dor e o sofrimento seriam inevitáveis. Sendo este o caso, então por que ele criou o homem, para início de conversa? Deus tinha várias opções.

Por Que Deus Criou o Homem?



Ouvimos dizer com freqüência que Deus criou o homem por­que precisava amar alguém. Deus precisa do nosso amor? Ele tem necessidade de qualquer espécie de ajuda?

Seria Possível Que Deus Tenha Criado o Mundo e Saído de Cena?



Existe uma forma de encarar a natureza de Deus chamada deísmo. Os deístas acreditam que Deus criou o mundo, deu o pontapé inicial mas saiu de cena. O Deus que o deísmo pinta não exerce um papel ativo no mundo que criou, permitindo que o universo seja regido pelas leis naturais e auto-suficientes por ele estabelecidas. Embora acreditem na criação sobre­natural do mundo, os deístas não crêem na intervenção so­brenatural nele. Considerando que não há intervenção sobre­natural da parte de Deus, eles acreditam que milagres não acontecem. Negam, portanto, os relatos milagrosos da Escri­tura.

Deus Criou o Universo?


O que a Bíblia diz sobre a formação do universo? Foi Deus quem o criou? Ele se originou naturalmente? ou Deus utilizou algum processo evolutivo para criá-lo? A Bíblia não deixa dúvidas neste ponto. O universo foi formado por uma série de atos criativos de Deus.

Tanto o Antigo quanto o Novo Testamentos reconhecem em Deus o Criador.

"No princípio criou Deus os céus e a terra" (Gên. 1:1). 

"Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez" (João 1:3). 

"Porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele" (Col. 1:16). 

"Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê" (Heb. 11:3).

O primeiro capítulo de Gênesis refere-se a Deus como o Criador dezessete vezes. O restante das Escrituras faz menção dos atos criadores de Deus aproximadamente cinqüenta vezes. É óbvio que a Bíblia ensina que Deus é o Criador do universo.

As Escrituras também mostram que Deus criou o homem. 

"Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou" (Gên. 1:27).

A teoria evolucionista diverge do relato bíblico da criação. O evolucionismo prega que tudo se desenvolveu através de transformações lentas e graduais. Todas as plantas e animais evoluíram de formas simples para formas mais complexas como resultado de mutações favoráveis. Segundo seu ponto de vista, o homem também evoluiu dessa maneira até atingir sua atual forma complexa. Esta teoria não dá margem para a existência de um criador.

Há quem procure associar a teoria evolucionista a um criador. Chama-se a isto evolução teísta. Esta teoria afirma, essencialmente, que Deus utilizou o processo evolutivo para criar as coisas como são. Mas isso é uma contradição ao que a Bíblia diz. Quando Deus criou o homem, criou-o por completo. 

"E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente" (Gên. 2:7).

Esta criação instantânea do homem indica que Deus não fez uso de uma longa série de mudanças para trazê-lo ao atual estágio. Além do mais, ele comprovou que tem poder suficien­te para criar as coisas instantaneamente. Para que levar todo o tempo necessário a uma evolução para trazer cada espécie ao estágio atual?

A Bíblia ensina que a morte é uma conseqüência do pecado. Antes de o pecado ter entrado no mundo não havia morte. 

"Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens..." (Rom. 5:12).

Se aceitássemos a teoria evolucionista teísta, precisaríamos imaginar que muitos animais e espécimes humanos primitivos morreram anteriormente a Adão e aos animais do Jardim do Éden. No entanto, a Bíblia afirma que não havia morte antes de Adão. Essa teoria, que procura uma conjugação ideal dos dois mundos, não faz justiça à Bíblia.

Concluímos portanto que:

1. A Bíblia mostra que o homem e o universo foram formados por atos criadores especiais de Deus.

2. A teoria evolucionista, que afirma que tudo é resultado de transformações lentas e graduais devido a mutações favorá­veis de cada espécie, vai contra a versão da Bíblia sobre o que aconteceu. 

3. Segundo a teoria da evolução teísta, Deus utilizou o processo evolutivo para criar o homem. Mas o testemunho da Escritu­ra a contradiz.

103 Perguntas Que as Pessoas Mais Fazem Sobre Deus 
DON STEWART

EU SOU O QUE SOU - Êxodo 3:14



"Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU." Êxodo 3:14. Disse mais: "Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós."

Os cristãos universalmente reconhecem que Jesus Cristo estava afirmando ser a Divindade quando ele refere-se a si mesmo com EU SOU: 

"Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou" (João 8:57,58).

Mesmo os inimigos de Jesus compreendiam o que ele estava dizendo. O versículo seguinte nos diz que quando eles ouviram isto, "então pegaram em pedras para lhe atirarem..." (v. 59). Os judeus incrédulos viam esta declaração de Jesus (de ser o EU SOU) como uma blasfêmia, um crime pelo qual eles queriam apedrejá-lo até, a morte.

No entanto, as Testemunhas de Jeová ensinam que Jesus Cristo é, realmente, apenas o arcanjo Miguel e que Cristo nunca declarou ser Deus. Assim, para fazer com que as Escrituras estejam de acordo com sua doutrina, elas mudaram o texto de ambos os versículos em sua Bíblia. A Tradução da Torre de Vigia diz: 

"Isto é o que deve dizer aos filhos de Israel: MOSTRAREI SER enviou me a vós" (Êx.3:14), Tradução do Novo Mundo, e "Digo-vos em toda a verdade: Antes de Abraão vir à existência, eu tenho sido" (João 8:58, Tradução do Novo Mundo).

Assim, na Bíblia das Testemunhas de Jeová, as palavras de Jesus aparecem sem nenhuma conexão com Êxodo 3:14.

Mas você não precisa ser um erudito em grego ou hebraico para provar que a Sociedade Torre de Vigia distorceu estes versículos. A própria Bíblia de estudo das Testemunhas de Jeová prova que Jesus estava declarando ser o EU SOU.

Sua grande edição da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas com Referências, de 1984, tem uma nota de rodapé em Êxodo 3:14, admitindo que o hebraico seria traduzido em grego como "Ego eimi" - "EU SOU".

E a sua Tradução Interlinear do Reino das Escrituras Gregas de 1985 (Kingdom Interlinear Translation of the Greek Scriptures) revela que as palavras de Jesus em João 8:58 são as mesmas: "égo eimi" (nota de rodapé), "eu sou" (texto interlinear).

As Testemunhas de Jeová Refutadas Versículo por Versículo - 
David A. Reed

Maria mãe de Deus?


O título de Mãe de Deus foi aceito em Calcedônia. 451 d.C. sendo confirmado em 1964 no ConcílioVaticano II. A Bíblia responde que Deus não tem mãe.

Maria Foi uma Mulher Perfeita?


A Bíblia responde que Maria esqueceu Jesus em Jerusalém (Lc 2.42-46). 

Maria é a mãe da Igreja?


A Bíblia responde que Maria foi tratada por Jesus como uma mulher normal e não como a mãe da Igreja. Jesus chamou-a de mulher (Jo 2.4) como fez com a samaritana (Jo 4.21) e com a cananéia (Mt 15,28).

Maria era Pecadora?

A Igreja de Roma afirma que Maria  viveu sem ter pecado.

A Bíblia responde que apenas Jesus não cometeu pecado algum (Hb 9.28)

Em Lc 1.46-47 Maria declarou-se pecadora como qualquer outra pessoa. 

"Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;"


Ao apresentar Jesus no templo, ela mesma se incluiu no sacrifício de um par de rolas pelo seu pecado. 

Veja Lc 2.22-24 com Lv 12.1-8. Na verdade, Maria era piedosa.

"E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor
(Segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo o macho primogênito será consagrado ao Senhor);
E para darem a oferta segundo o disposto na lei do Senhor: Um par de rolas ou dois pombinhos."

"Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:
Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e der à luz um menino, será imunda sete dias, assim como nos dias da separação da sua enfermidade, será imunda.
E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.
Depois ficará ela trinta e três dias no sangue da sua purificação; nenhuma coisa santa tocará e não entrará no santuário até que se cumpram os dias da sua purificação.
Mas, se der à luz uma menina será imunda duas semanas, como na sua separação; depois ficará sessenta e seis dias no sangue da sua purificação.
E, quando forem cumpridos os dias da sua purificação por filho ou por filha, trará um cordeiro de um ano por holocausto, e um pombinho ou uma rola para expiação do pecado, diante da porta da tenda da congregação, ao sacerdote.
O qual o oferecerá perante o SENHOR, e por ela fará propiciação; e será limpa do fluxo do seu sangue; esta é a lei da que der à luz menino ou menina.
Mas, se em sua mão não houver recursos para um cordeiro, então tomará duas rolas, ou dois pombinhos, um para o holocausto e outro para a propiciação do pecado; assim o sacerdote por ela fará expiação, e será limpa."

A Imaculada Conceição


O culto a Maria foi organizado em 381 e recebeu o título de Mãe de Deus em 431 d.C. A assunção tornou-se artigo de fé em 1950.

A doutrina de que ela foi concebida sem “qualquer mancha de pecado original” foi criada pelo papa Pio IX em 1854. O Vaticano II declarou-a “imune de qualquer mancha de pecado”. Absurdo!

A Bíblia responde:

"Não há homem que não peque" (1Rs 8.46). 

"Todos pecaram e estão privados da glória de Deus" (Rm 3.23).

A Páscoa



1. O que significa a Páscoa?

A verdadeira Páscoa é uma festa anual que comemora a saída do povo de Israel do Egipto. Na noite anterior a sua libertação o anjo da morte iria passar a meia-noite para matar todos os primogénitos egípcios, incluindo os animais, como décima e última praga de Deus sobre o Egipto. Para salvar os filhos de Israel, Deus ordenou que cada família tinha de tomar um cordeiro macho de um ano de idade, sem defeito e sacrificá-lo ao entardecer. Parte do sangue deveria aspergir nas duas ombreiras e na verga da porta de casa. E quando o anjo da morte passasse e visse o sangue na porta passaria por cima daquela casa. Daí a palavra “Páscoa”, do hebreu significa “pular além da marca”, “passar por cima” ou “poupar”.

Por Quê Comemoramos a Páscoa?

Pr. Cleverson de Abreu Faria

Qual a Origem e o Significado da Páscoa? Como Surgiu a Idéia do Coelho e Ovos de Chocolate? Por Que na Sexta-Feira Dizem Que Não Pode Comer Carne e Sim Peixe? E o Que Nos Diz a Bíblia Sobre a Páscoa?

Como posso ter certeza de que a Bíblia está falando a verdade?



Centenas de livros já foram escritos sobre as evidências da inspiração divina da Bíblia. Estas evidências são muitas e variadas. Infelizmente, esses livros não são tão lidos atualmente o quanto seria desejável. Na verdade, a maioria das pessoas que questionam a veracidade da Bíblia nunca a leram! Estas pessoas tendem a aceitar a crença popular de que a Bíblia está cheia de erros e que não é mais importante em nosso mundo moderno.

Entretanto, os escritores da Bíblia afirmam repetidas vezes que eles estavam transmitindo a própria Palavra de Deus: infalível e tendo autoridade em si própria no mais alto grau possível. Este é uma afirmação muito forte para um escritor e se os cerca de quarenta homens que escreveram as Escrituras estavam errados em fazê-la, então eles estavam ou mentindo, ou eram loucos, ou as duas coisas.

Mas, por outro lado, se o maior e mais influente livro de todas as épocas - um livro que contém a mais bela literatura e o mais perfeito código moral já imaginado - foi escrito por um bando de fanáticos, então há alguma esperança de encontrar sentido e próposito neste mundo?

Se alguém investigar seriamente as evidências bíblicas, esta pessoa irá descobrir que a afirmação de ser divinamente inspirada (declarada cerca de 3000 vezes na Bíblia de diversas formas) é amplamente justificada.

Profecias cumpridas

Uma das mais incríveis evidências para a inspiração divina da Bíblia são as profecias que se cumpriram. Centenas de profecias feitas na Bíblia vieram a se cumprir até o último detalhe. E a maioria delas foi cumprida quando o seu escritor já havia morrido.

Por exemplo: Em cerca de 538 AC (Daniel 9:24-27), Daniel, o profeta, predisse que Jesus viria como o Salvador e Príncipe prometido para Israel exatamente 483 anos depois que o imperador persa desse aos judeus permissão para reconstruir a cidade de Jerusalém que estava em ruínas nesta época. Essa profecia foi clara e definitivamente cumprida no tempo exato.

A Bíblia também contém uma grande quantidade de profecias tratanto de nações e cidades específicas ao longo da história, todas as quais foram literalmente cumpridas. Mais de 300 profecias foram cumpridas pelo próprio Jesus Cristo durante a sua primeira vinda. Outras profecias lidam a difusão do Cristianismo pelo mundo, falsas religiões e muitos outros assuntos.

Não há outro livro, antigo ou moderno, como a Bíblia. As profecias vagas e geralmente errôneas, feitas por pessoas como Jeanne Dixon, Nostradamus, Edgar Cayce e outros como eles, não podem, nem de longe, serem colocadas na mesma categoria das profecias bíblicas. Nem outros livros religiosos como o Alcorão, os escritos de Confúcio e literatura religiosa similar. Somente a Bíblia manifesta esta evidência profética e ela a faz em uma escala tão gigantesca que torna absurda qualquer outra explicação que não a sua inspiração divina.


Uma acurácia histórica única

A acurácia histórica das Escrituras é também uma classe de evidências por si só, infinitamente superior aos registros escritos deixados pelo Egito, Assíria e outras nações antigas. As confirmações arqueológicas do registro bíblico são quase inumeráveis. O Dr. Nelson Glueck, a maior autoridade em arqueologia israelita, disse:

“Nenhuma descoberta arqueológica jamais contradisse qualquer referência bíblica. Dezenas de achados arqueológicos foram feitos que confirmam em exato detalhe as declarações históricas feitas pela Bíblia. E, da mesma maneira, uma avaliação própria de descrições bíblicas tem geralmente levado a fascinantes descobertas no campo da arqueologia moderna.”
Acurácia científica

Uma outra espantosa evidência da inspiração divina da Bíblia é o fato de que muitos princípios da ciência moderna foram registrados como fatos da natureza na Bíblia muito antes que qualquer cientista os confirmasse experimentalmente. Uma amostra destes fatos inclui:

A redondeza da terra (Isaías 40:22)
A quase infinita extensão do universo (Isaías 55:9)
A lei da conservação de massa e energia (II Pedro 3:7)
O cíclo hidrológico (Eclesiastes 1:7)
O vasto número de estrelas (Jeremias 33:22)
A lei do aumento da entropia (Salmo 102:25-27)
A suma importância do sangue para a vida (Levítico 17:11)
A circulação atmosférica (Eclesiastes 1:6)
A campo gravitacional (Jó 26:7)
e muitos outros

Estes fatos obviamente não são declarados no jargão da ciência moderna, mas em termos da experiência básica no homem no dia-a-dia. Ainda assim, eles estão completamente de acordo com o fatos modernos da ciência.

É significativo também que nenhum erro jamais foi demonstrado na Bíblia, seja em ciência, história ou qualquer outro assunto. Muitos erros foram de fato declarados, mas eruditos bíblicos conservadores sempre foram capazes de encontrar soluções para esses problemas.

Estrutura única

A incrível estrutura da Bíblia deve ser colocada em perspectiva também. Embora ela seja uma coleção de 66 livros, escritos por cerca de quarenta homens ao longo de um período de cerca de 2000 anos, a Bíblia ainda assim é um só Livro, em perfeita unidade e consistência.

Os escritores individuais, na época em que escreviam, não tinha idéia de que, eventualmente, seus escritos seria incorporados em um só livro. Entretanto, cada um desses escritos individuais preenche perfeitamente o seu lugar e serve a um único propósito. Qualquer pessoa que estude diligentemente a Bíblia irá encontrar padrões estruturais e matemáticos cuidadosamente bordados em seu tecido com uma intrincácia e simetria que não são passíveis de explicação através do acaso ou coincidência.

E o tema que a Bíblia desenvolve consistente e grandiosamente de Genêsis ao Apocalipse é o majestoso trabalho de Deus na criação do universo e a redenção de todas as coisas através de seu único filho, o Senhor Jesus Cristo.

A Bíblia tanbém é única em seu efeito sobre homens em individual e sobre a história das nações. Ela é o livro mais vendido de todas as épocas, tocando corações e mentes, amada por pelo menos uma pessoa em qualquer raça, nação ou tribo para a qual foi levada. Ricos ou pobres, educados ou simples, reis ou plebeus, homens de qualquer origem ou modo de vida já forma atingidos por esse livro. Nenhum outro livro jamais teve tal apelo universal ou produziu efeitos tão duradouros.

Uma evidência final de que a Bíblia é verdadeira é o testemunho dos que acreditaram nela. Multidões de pessoas, no passado e no presente, descobriram por experiência própria que suas promessas são verdadeiras, seu conselho é confiável, seus comandos e restrições são sábios e que sua maravilhosa mensagem de salvação vai ao encontro de qualquer necessidade para todo o tempo e eternidade.


A Teoria da Reencarnação



José Moreira da Silva - jmsilv@uol.com.br 

Eu tenho um cão e um gato. Eles aprenderam a fazer coco e pipi no local certo. Sabe porque? Porque eu os pego NO ATO e os levo para o local adequado e ao mesmo tempo fico gritando "Não pode!"
Esse método funciona porque o cão ou gato percebe o que está fazendo e associa a desaprovação com o ato que esta praticando. E com o tempo eles aprendem a não fazer suas necessidades em nenhum outro local a não ser o indicado.

Por que as Testemunhas de Jeová não Comemoram Aniversário?

A Sociedade Torre de Vigia proibiu a celebração de aniversários entre seus membros, usando como "base bíblica" as passagens abaixo:

"Ao terceiro dia, o dia natalício de Faraó, que este deu um banquete a todos os seus servos. ...Mas ao padeiro-mor enforcou..." (Gênesis 40:20-22)

"Festejando-se, porém, o dia natalício de Herodes... e mandou degolar a João no cárcere." (Mateus 14:6-10)

Sua ideia é que a palavra aniversário aparece na Bíblia apenas em referência a Faraó do Egito e ao rei Herodes da Galiléia. Ambos eram pagãos e decretaram a morte de alguém em conexão com as celebrações. 

Já que nenhum homem de fé foi mencionado na Bíblia como tendo celebrado seu aniversário, mas apenas homens iníquos, as testemunhas de Jeová dos nossos dias não devem ter permissão para celebrar aniversários - esta é a argumentação usada pela Torre de Vigia (Reasoning from the Scriptures, 1989, págs.68,69).

É PECADO COMEMORAR ANIVERSÁRIOS?

Essas passagens provam que as comemorações de aniversários são malignas?

Interpretar as passagens desse modo é "culpa por associação". Tudo o que Gênesis 40.20-22 e Mateus 14:6-10 provam é que aquele faraó e Herodes eram malignos, e não que os aniversários sejam malignos.

Faraó também fez algo bom em seu aniversário — declarou anistia ao copeiro-mor (Gn 40.21). Mas seria igualmente tolo alegar que os aniversários são bons ba­seando-se nos bons feitos de faraó, como seria tolo ale­gar que são maus baseando-se nos feitos maus de faraó.

Portanto, vemos que a assim chamada "base bíblica" das Testemunhas de Jeová para proibir a celebração de aniversários pelo povo de Deus é sem fundamento. Faraó e o rei Herodes eram juízes arbitrários e homens violentos. Tais monarcas eram acostumados a executar as pessoas em qualquer ocasião e não apenas durante a celebração de seus aniversários. 

Além do mais, não existem nas Escrituras mandamen­tos para comemorar aniversários e nem mandamentos contra essa prática. Não há razão para que não sejam comemorados, como todas as outras coisas, "para a gló­ria de Deus" (1 Co 10.31).

Não há nada errado em dar a devida honra a outro ser humano. A Bíblia diz: "Dai a cada um o que deveis... a quem [é devida] honra, honra" (Rm 13.7) Já que numa festa típica de aniversário não se presta um culto a outro ser humano, não há razão que nos impeça de honrar os aniversariantes nessa ocasião.

DISCIPLINANDO TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Vale a pena notar que, como em outros ensinamentos, não se deixa que uma testemunha de Jeová leia individualmente a Bíblia e chegue a conclusão de que aniversários são malignos. Ao invés disso, a liderança promulga esta interpretação oficial e em alguns casos usa procedimentos disciplinares para impor essa política as testemunhas de Jeová.

O Ex-Testemunha de Jeová, David A. Reed, conta em um de seus livros que certa vez, um ancião das Testestemunhas de Jeová de seu relacionamento em Massachusetts, Estados Unidos, decidiu enviar um cartão de aniversário ao seu filho (que não era testemunha de Jeová), mas a sua esposa relatou o fato aos anciãos locais. Eles, então, o intimaram a comparecer perante um Comitê Judicial a portas fechadas e o submeteram a julgamento por sua ofensa. Este senhor, de 70 anos de idade, os desafiou a mostrarem-lhe um versículo bíblico que proibisse o envio de cartões de aniversário. Mas o Comitê prosseguiu com o julgamento e o desassociou baseando-se nas leis da Sociedade Torre de Vigia. Agora, os seus parentes que são testemunhas de Jeová se recusam a recebê-lo em suas casas e as testemunhas de Jeová que o encontram na rua se desviam dele, sem nem mesmo cumprimentá-lo.

Como uma pessoa que envia um cartão de aniversário, ou pais que fazem um bolo com velas para uma festa infantil podem ser acusados de seguir o exemplo daqueles homens assassinos?

CRENTES CELEBRANDO O DIA DE NASCIMENTO

Embora a expressão aniversário natalício, propriamente dita, apareça apenas em conexão com Faraó e Herodes na maioria das traduções, alguns cristãos acreditam que a Bíblia contém referência a tais celebrações em famílias devotas a Deus:

Em Jó 1:4, se diz do patriarca da família:

"E seus filhos foram e realizaram um banquete na casa de cada um deles no seu próprio dia; e mandavam convidar as suas três irmãs para comerem e beberem com eles" (Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, grifo acrescentado).

Este "seu próprio dia" refere-se ao aniversário de cada um, o que se torna claro quando lemos mais adiante:

"Foi depois disso que Jó abriu a boca e começou a invocar o mal sobre o seu dia. Jó respondeu então e disse: pereça o dia em que vim a nascer..." (Jó 3:1-3, Tradução do Novo Mundo, grifo acrescentado).

A paráfrase feita pela Bíblia Viva de Jó 1:4,5, expressa esta ideia:

"A cada ano, quando os filhos de Jó faziam aniversário, eles convidavam seus irmãos e irmãs para a celebração em suas casas. Nestas ocasiões, eles comiam e bebiam com grande alegria. Quando essas festas de aniversário terminaram..." (Tradução livre).

Até mesmo a tradução da Torre de Vigia revela que o nascimento de João Batista foi celebrado, quando registra sua anunciação feita por um anjo:

"E terás alegria e grande regozijo, e muitos se alegrarão com o seu nascimento" (Luc. 1:14, Tradução do Novo Mundo).

Se o nascimento de João Batista foi uma ocasião de regozijo e se os filhos do fiel Jó celebravam seus aniversários, o fato de que Faraó e Herodes também celebraram seus aniversários não pode ser logicamente usado como base para proibir festas de aniversário entre aqueles que crêem na Bíblia hoje.

Lembre-se, nosso Deus é um Deus de festa! Veja quantas festas o SENHOR ordenou aos Israelitas (Lv 23). Quando alguém nasce de novo há festa no céu! A Igreja nasceu em dia de festa, e espera seu Salvador para celebrar uma grande festa no céu! Amém!

Hélio S. Júnior

Fontes: 

As Testemunhas de Jeová Refutadas Versículo por Versículo - David A. Reed (Ex-Testemunha de Jeová)

Resposta as Seitas - Norman G. Geisler e Ron Rhodes - CPAD - Casa Publicadora das Assembleias de Deus

O 3 Homens que Visitaram Abraão e a Trindade - Gênesis 18:1,2


"Yahweh lhe apareceu . ...Tendo levantado os olhos, eis que viu três homens de pé..." (Gênesis 18:1,2, A Bíblia de Jerusalém).
As testemunhas de Jeová acreditam que é impossível para o único Deus verdadeiro existir como três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Mas a Bíblia, em Gênesis 18 e 19, mostra Deus aparecendo a Abraão como três homens. Esta narração pode ser usada para ajudar as testemunhas de Jeová a ver que mesmo o impossível (do ponto de vista humano) é possível para Deus. Discuta isto com elas como sugerimos aqui:

Transfusão de Sangue - Testemunhas de Jeová - Gênesis 9:4



"Carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis" (Gênesis 9:4, Imprensa Bíblica Braseira).

Este versículo é o primeiro de muitos versículos das Escrituras que as testemunhas de Jeová usam para advogar a proibição feita a transfusões de sangue. A organização ensina que a transfusão de sangue é o mesmo que comer sangue, porque assemelha-se à alimentação intravenosa. De acordo com isso a sociedade Torre de Vigia proíbe transfusões de sangue para os seus seguidores.

Uma testemunha de Jeová que aceite transfusão de sangue pode aguardar uma intimação para comparecer perante um Comitê Judicial para ser julgada, a portas fechadas, pela violação "da lei de Deus". A punição, se a pessoa for considerada culpada, é a "desassociação", por meio da qual o indivíduo é evitado pela própria família e amigos, que são proibidos até mesmo de cumprimentar o ofensor.

As testemunhas de Jeová são muito radicais neste assunto. Elas preferem morrer a aceitar uma transfusão para repor o sangue perdido em uma operação ou acidente. E fazem o mesmo com respeito a seus filhos menores. A maioria das testemunhas de Jeová carrega uma plaqueta em suas bolsas ou no pulso, afirmando a sua recusa em receber sangue e instruindo o pessoal médico de emergência a não administrar uma transfusão de sangue se a testemunha de Jeová estiver inconsciente. Esta plaqueta é um documento legal, assinado pela testemunha de Jeová que a carrega e por duas outras pessoas.

As testemunhas de Jeová reconhecem que a sua é a única religião que se posiciona contra a transfusão de sangue, embora não ocorra a elas que este fato é, em si mesmo, a demonstração que a sua doutrina não se baseia realmente na Bíblia.

Ninguém mais, que tenta seguir a Bíblia como um guia para sua vida, proíbe a transfusão de sangue - e mesmo a sociedade Torre de Vigia não havia promulgado esta doutrina até 1944.

A maioria das testemunhas de Jeová ignora que a sua liderança, no passado, introduziu outras proibições médicas, mudando de idéia mais tarde. Em 1967, por exemplo, eles proibiram o transplante de órgãos. Os seguidores deveriam preferir a cegueira a aceitar um transplante de córnea, ou morrer a se submeter a um transplante de rim. Mas, depois, em 1980, os líderes reverteram este ensinamento permitindo os transplantes novamente (A Sentinela 15/11/67, p. 702-704; Despertai! 08/06/68, p. 21; e A Sentinela 15/03/80, p.31, edições norte-americanas). Além disso, entre os anos 1931 e 1952 as testemunhas de Jeová recusaram aceitar a vacinação para si mesmas e para seus filhos porque a organização ensinava que: 

"A vacinação é uma violação direta da aliança eterna estabelecida por Deus..." (The Golden Age, 04/ 02/31, p.293).

Embora as testemunhas de Jeová tentem citar as Escrituras para apoiar a sua posição contra a transfusão de sangue, a razão real desta posição é a obediência cega à Sociedade Torre de Vigia. Se a organização suspender esta proibição amanhã, as testemunhas de Jeová aceitarão livremente as transfusões, da mesma forma que fizeram vista grossa quando foi liberada a vacinação em 1952 e permitido o transplante de órgão em 1980.

(Veja também os comentários sobre Levítico 7: 26,27 e Atos 12:28,29.)


As Testemunhas de Jeová Refutadas Versículo por Versículo - 
David A. Reed

A força ativa de Deus ou o Espírito de Deus? Gênesis 1:1,2


"No princípio criou Deus os céus e a terra. Ora, a terra mostrava ser sem forma e vazia; e havia escuridão sobre a superfície da água de profundeza; e a força ativa de Deus movia-se por cima da superfície das águas." (Gênesis 1:1,2, Tradução do Novo Mundo, grifo acrescentado.)


As testemunhas de Jeová usam este versículo para atacar a fé cristã na questão da personalidade do Espírito Santo. A maioria das traduções do versículo 2 dizem que "o Espírito de Deus pairava sobre as águas". Mas a sociedade Torre de Vigia tem ensinado a seus seguidores que o Espírito Santo é meramente uma força impessoal a serviço de Deus. Para provar isto a seus ouvintes as testemunhas de Jeová citam este versículo segundo a Tradução do Novo Mundo. Esta é uma situação na qual uma testemunha de Jeová não precisa distorcer as Escrituras para encaixar as doutrinas que aprendeu. O versículo vem pré-distorcido em sua própria Tradução do Novo Mundo. Em outros textos, a tradução da Torre de Vigia fala do "espírito santo", escrito em minúsculas.

Para responder à alegação da testemunha de Jeová de que o Espírito Santo é uma mera força impessoal, enfatize que a Bíblia repetidamente se refere ao Espírito Santo como tendo atributos pessoais. Por exemplo, mesmo a Tradução do Novo Mundo revela que o Espírito Santo fala (At. 13:2), dá testemunho (João 15:26), fala as coisas que ouve (João 16:13), sente-se magoado (Is. 63:10) e assim por diante.

(Para mais considerações sobre o Espírito, veja: João 16:13; Atos 5:3,4; Romanos 8:26,27; 1 Coríntios 6:19)

As Testemunhas de Jeová Refutadas Versículo por Versículo - 
David A. Reed

A Bíblia Que as Testemunhas de Jeová Usam

Os cristãos que se envolvem em discussões com as testemunhas de Jeová devem estar cientes de que a assim chamada "Bíblia" que as testemunhas de Jeová usam contém uma série de modificações introduzidas ao texto com o único propósito de sustentar as doutrinas da Torre de Vigia.

Em Que Crêem as Testemunhas de Jeová?

É claro que, em algumas áreas, as testemunhas de Jeová acreditam no mesmo que os cristãos ortodoxos. Por exemplo, rejeitam como pecado o sexo fora do casamento; aceitam o criacionismo bíblico que se opõe à teoria da evolução; e acreditam que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus. Mas, em muitas outras áreas, suas doutrinas as colocam à parte e as marcam como praticantes de um culto pseudocristão - particularmente os ensinamentos da seita sobre as seguintes questões:

O Espiritismo e a Prática da Invocação aos Mortos


Reencarnação e invocação de mortos são as duas principais estacas de sustentação de toda a fraude espiritista. Se ambas forem removidas, o Espiritismo rui irremediavelmente. Mostramos nos textos anteriores como a teoria da reencarnação não suporta ser provada pela Bíblia. Neste texto, porém, trataremos da não menos fraudulenta invocação de mortos.

O que diz a Bíblia:


“Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás para com o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém, quanto a ti, o Senhor teu Deus não te permitiu tal coisa” (Deuteronômio 18:9-14).

Com base nestas palavras de Moisés, no seu livro “O Céu e o Inferno”, aduz A. Kardec:

“... Moisés devia, pois, por política, inspirar aos hebreus aversão a todos os costumes que pudessem ter semelhanças e pontos de contato com o inimigo”.

Alegar que Moisés se opunha aos costumes pagãos dos cananeus, simplesmente por razões políticas, como afirma Kardec, é demonstração de ignorância quanto às Escrituras. A proibição divina de se consultar os mortos não prova que havia comunicação com eles. Prova apenas que havia a consulta aos mortos, o que não significa comunicação real com eles. Era apenas uma tentativa de comunicação. Na prática de tais consultas aos mortos, sempre houve embuste, mistificação, mentira, farsa, comercialização de cartas do além e manifestação de demônios. 

É o que acontece nas sessões espíritas, onde espíritos demoníacos, espíritos enganadores se manifestam, identificando-se com os nomes de pessoas amadas que já falecera (leia Lucas 16:19-31). Alguns desses espíritos têm aparecido, identificando-se com os nomes de grandes homens, ministrando ensinos e até apresentando projetos éticos e humanitários, que terminam sempre em destroços. É o caso do engenheiro que se passava pelo Dr. Fritze (a fraude terminou no ano de 1999). Aquele cidadão enganou a milhares, deixou gente gravemente enferma e até há denuncias de casos de mortes – Isso é o Espiritismo. São espíritos que se prestam a serviço do pai da mentira (João 8:44), Satanás.

O povo de Deus, porém, possui a inigualável revelação de Deus pela qual disciplina a sua vida:

“Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? Acaso a favor dos vivos consultará os mortos?” (Isaías 8:19).

O Estado dos Mortos: O testemunho geral das Escrituras é que os mortos, devido ao estado em que se encontram, não têm parte em nada do que se faz e acontece na terra. Veja, por exemplo, o que disseram grandes figuras da Bíblia:

1) – Salomão: 


“Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos... Não têm eles parte em cousa alguma do que se faz debaixo do sol”. (Eclesiastes 9:5,6).

2) – Davi: 


“Mostrarás tu maravilhas aos mortos? ou levantam-se os mortos para te louvar? Será anunciada a tua benignidade na sepultura, ou a tua fidelidade no Abadom (abismo)? Serão conhecidas nas trevas as tuas maravilhas, e a tua justiça na terra do esquecimento? (Salmos 88:10-12).

3) – Ezequias: 


“Pois não pode louvar-te o Seol, nem a morte cantar-te os louvores; os que descem para a cova não podem esperar na tua verdade. O vivente, o vivente é que te louva, como eu hoje faço; o pai aos filhos faz notória a tua verdade” (Isaías 38:18-19).

4) Jó:


“Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir. Nunca mais tornará à sua casa, nem o seu lugar o conhecerá mais" (Jó 7:9-10).

5) Jesus na história do rico e Lázaro: 

“Respondeu ele: Não! pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender. Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos” (Lucas 16:30-31). 

A história do rico e do Lázaro mostra a impossibilidade de se sair do lugar dos mortos, pois o rico, que fora ímpio em vida, queria alertar os seus parentes vivos para que não praticassem as mesmas ações dele e, por conseqüência, acabassem no mesmo lugar que ele – o inferno, mas foi a ele negado.

Nenhum dos textos bíblicos, até aqui citados, contradiz-se com o estado intermediário do homem ou a esperança bíblica da ressurreição dos mortos, uns para a vida eterna, outros para vergonha e perdição eterna (Daniel 12:2). Os citados textos mostram, sim, que o homem após a morte, na sepultura, jamais poderá voltar a viver a vida de antes, e que na sepultura nada poderá fazer por si mesmo e muito menos pelos vivos.

Fonte Internet

Testemunhas de Jeová - Você Já Ouviu Falar Delas?



Elas sempre batem à nossa porta nas piores horas possíveis - quando você ainda está deitado numa manhã de sábado, quando a família acabou de assentar-se para o almoço de domingo, quando você está dando banho no bebê - e continuam voltando com uma persistência comparável apenas à de uma mosca faminta em um dia quente de verão.

A Natureza de Deus - Conclusão


M
ediante um estudo minucioso do que a Bíblia tem a dizer,
tiramos as seguintes conclusões sobre a natureza de Deus:

1. Ele é um ser que tem personalidade.

2. Deus sabe tudo. Nada foge à sua percepção ou conheci­mento.

3. Ele está presente em todos os pontos do universo.

4. Deus é todo-poderoso. Ele é capaz de fazer qualquer coisa que esteja de acordo com seu santo caráter.

5. Deus é um Deus bom. Demonstrou sua bondade de várias formas.

6. Deus não pode mentir. Quando promete alguma coisa, acontece. Podemos ficar descansados que a palavra de Deus éfiel.

103 Perguntas Que as Pessoas Mais Fazem Sobre Deus 
DON STEWART

Que Concepções da Trindade São Incorretas?



Estudando a Escritura, constatamos que Deus é um ser triúno por natureza. Ele é o único Deus, manifestando-se em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Ao longo da história do cristianismo surgiram outras concepções para explicar a natureza de Deus que divergiam do que a Bíblia afirma. Entre as mais conhecidas citamos o unitarismo e o modalismo.

Deus, o Pai, É uma Pessoa Distinta de Deus, o Filho?



Há quem afirme que Deus, o Pai, e Deus, o Filho, são a mesma pessoa. Esses sustentam que o Filho é uma mera manifestação, evolução ou atribuição do Pai. Contudo, a Bíblia afirma que o Pai e o Filho são pessoas diferentes. Não são idênticos. Ela ilustra esta verdade de várias formas.

Por Que Deus É Chamado de Pai?



O Novo Testamento volta e meia identifica Deus como "o Pai". Por quê? Como essa designação nos diz respeito? Significa que somos todos filhos de Deus e que ele é o Pai de toda a raça humana? Vemos no Novo Testamento até que ponto ele é o nosso Pai.

Qual É o Significado dos Diversos Nomes de Deus?



O Antigo Testamento hebraico emprega três nomes básicos para Deus, dos quais se originam muitas combinações. São eles: Elohim, Adonai e Yahweh.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguir por Email

Irmãos

Marcadores

dificuldades bíblicas (952) Norman Geisler (837) Thomas Howe (770) Deus (204) Testemunhas de Jeová (171) Bíblia (137) Catolicismo (110) Don Stewart (107) Salvação (99) Jesus Cristo (92) Mateus (91) Evangelismo (90) Gênesis (87) Adventismo (80) David A. Reed (71) Ron Rhodes (67) João (64) divindade de Jesus (64) Atributos de Deus (60) Apologética (49) idolatria (47) Êxodo (47) Salmos (46) mariolatria (44) Deuteronômio (42) pecado (42) trindade (42) ressurreição (40) Espiritismo (38) Lucas (38) Mario Persona (38) Moisés (37) Islamismo (34) sono da alma (34) 1 Samuel (33) profecias (33) sábado (33) 1 Coríntios (32) Números (32) seitas orientais (32) videos (31) seitas e heresias (30) HQ (29) Paulo (29) tradução do novo mundo (29) Maria (28) céu (27) Mormonismo (26) Atos (25) Isaías (25) ciência (25) história (25) inferno (25) aniquilacionismo (24) 2 Reis (23) Davi (23) escatologia (23) reencarnação (23) Espírito Santo (22) Videos Evangelismo (22) mal (22) oração (22) Hebreus (21) existência de Deus (21) mandamentos (21) apocalipse (20) imortalidade da alma (20) 2 Samuel (19) (19) Marcos (19) Romanos (19) morte (19) Abraão (18) Eclesiastes (18) Ateísmo (17) Israel (17) Josué (17) Lei (17) Provérbios (17) boas obras (17) 1 Reis (16) Discipulado (16) Evolucionismo (16) Levítico (16) falsos profetas (16) 2 Crônicas (15) Homossexualismo (15) Matt Slick (15) Ufologia (15) evangelho (15) imagens (15) vinda de Cristo (15) Ezequiel (14) Jeremias (14) Juízes (14) alma (14) apócrifos (14) Salomão (13) milagres (13) sociedade torre de vigia (13) Adão (12) (12) Homem (12) Satanás (12) anjos (12) corpo (12) força ativa (12) igreja (12) tradição (12) 1 Crônicas (11) Maomé (11) Messias (11) criação (11) 144 mil (10) Colossenses (10) Daniel (10) arqueologia (10) arrebatamento (10) consulta aos mortos (10) dinheiro (10) nova era (10) paraíso terrestre (10) universalismo (10) At (9) Ellen G. White (9) Jacó (9) Pai (9) Teologia da Prosperidade (9) Tiago (9) eleição (9) nome Jeová (9) Elias (8) Hinduísmo (8) Judaísmo (8) ceia do Senhor (8) crucificação (8) diabo (8) graça (8) macumba (8) predestinação (8) teodicéia (8) transfusão de sangue (8) 1 Pedro (7) 1 Ti­móteo (7) Budismo (7) Bíblia Apologética (7) Efésios (7) Eva (7) Israel x Igreja (7) Papa (7) Pedro (7) Verdade (7) aborto (7) certeza (7) meditação transcendental (7) mentira (7) pacto (7) parábolas (7) purgatório (7) quimbanda (7) umbanda (7) 1 João (6) Palavra da Fé (6) arca de Noé (6) demônios (6) espírito (6) eucaristia (6) filhos de Deus (6) fé x razão (6) genealogia (6) juízo investigativo (6) nascer de novo (6) não-crentes (6) perdão (6) religiões (6) sacri­fício (6) sola scriptura (6) vida eterna (6) Caim (5) Ciência Cristã (5) Cântico dos Cânticos (5) Dia do Senhor (5) Downloads (5) Eliseu (5) Esdras (5) Ester (5) Filipenses (5) Kirk Cameron (5) Missões (5) Mitologia (5) NT (5) Ray Comfort (5) Saul (5) Testemunhos (5) adoração (5) arcanjo Miguel (5) ascensão (5) casamento (5) orixás (5) perder (5) poligamia (5) politeísmo (5) seitas diversas (5) sofrimento (5) templo (5) traduções (5) Alcorão (4) Criacionismo (4) Gálatas (4) Joel (4) Jonas (4) João Batista (4) Judas irmão de Tiago (4) Livros (4) Neemias (4) arrependimento (4) divórcio (4) fim do mundo (4) galardão (4) indulgências (4) novo nascimento (4) ocultismo (4) santos (4) suicídio (4) 1 Tessalonicenses (3) 2 Coríntios (3) 2 Pedro (3) Alá (3) Filemom (3) Isaque (3) Judas Iscariotes (3) Justificação (3) Melquisedeque (3) Oséias (3) Paulo Sérgio de Araújo (3) Pentecostes (3) Sacramentos (3) Tito (3) agnosticismo (3) batismo pelos mortos (3) benção (3) besta (3) bramanismo (3) carne (3) cristianismo (3) dons (3) ecumenismo (3) escravidão (3) exclusivismo (3) feitiçaria (3) filosofia (3) livre arbítrio (3) meninos de Deus (3) oração pelos mortos (3) pan­teísmo (3) pena capital (3) pentecostalismo (3) politeísta (3) refeição noturna (3) regeneração (3) relíquias (3) santuário celestial (3) segurança (3) sexo (3) taoísmo (3) testemunho Adventista (3) videos testemunhas de Jeová (3) 2 João (2) 2 Tessalonicenses (2) Ageu (2) Amós (2) Autor (2) C. S. Lewis (2) Egito (2) Enoque (2) Golias (2) Habacuque (2) Humor (2) ICP (2) King James (2) Lázaro (2) Lúcifer (2) Malaquias (2) Obadias (2) Paul Washer (2) Paz (2) Pergunta do Leitor (2) Páscoa (2) Rute (2) Sansão (2) São Jorge (2) Tim Conway (2) Unidade Pentecostal (2) William Lane Craig (2) adultério (2) amigos (2) apóstolos (2) arca da aliança (2) astrologia (2) batismo (2) bebidas alcoólicas (2) charlatão (2) comunismo (2) conversão (2) crianças (2) cristãos (2) curar (2) dispensação (2) estaca (2) estado intermediário (2) extrema-unção (2) família (2) grande tribulação (2) hare krishina (2) hedonismo (2) igreja messiânica mundial (2) incesto (2) jejum (2) línguas (2) maldição (2) maçonaria (2) missa (2) mulher (2) onipresença (2) onisciência (2) paganismo (2) primogênito (2) teologia (2) testemunho TJ (2) transubstanciação (2) unicismo (2) vidente (2) 2 Ti­móteo (1) 3 João (1) Abba (1) Adolf Hitler (1) Anjo do Senhor (1) Anticristo (1) Antigo Testamento (1) Arminianismo (1) Benny Hinn (1) Biblia na Linguagem de Hoje (1) Bruxaria (1) Cabala (1) Ceticismo (1) Charles Haddon Spurgeon (1) Congregação Cristã no Brasil (CCB) (1) Código Da Vinci (1) Dalai Lama (1) Debates (1) Dia da Expiação (1) Eli (1) Estêvão (1) Festa dos Tabernáculos (1) Freud (1) Gamaliel (1) Hiper-Calvinismo (1) Igreja da Unificação (1) J. G. Bellet (1) J. H. Smith (1) Jerusalém (1) John Piper (1) Josefo (1) Labão (1) Lamentações (1) Leviatã (1) Lutero (1) Manuscritos do Mar Morto (1) Mardoqueu (1) Maria Madalena (1) Miquéias (1) Moral (1) Mordechai (1) NVI (1) Naum (1) Novo Testamento (1) Programas (1) R.C. Sproul (1) Reforma (1) Relativismo (1) Septuaginta (1) Sofonias (1) Sócrates (1) Terra Santa (1) Teísmo (1) Tomás de Aquino (1) Vodu (1) Wicca (1) Zacarias (1) Zeitgeist (1) acepção (1) ahmadi (1) aniversário (1) blasfemar (1) cabelo (1) carnaval (1) circuncisão (1) cobiçar (1) confucionismo (1) costume (1) cronologia (1) cruz (1) cultura (1) denominação (1) deísmo (1) dilúvio (1) esposa (1) essênios (1) falun dafa (1) falun gong (1) fariseus (1) feng shui (1) fé mundial bahá'í (1) hades (1) história mormonismo (1) história testemunhas de Jeová (1) holocausto (1) humanidade (1) igreja da unificação (moonistas) (1) incredulidade (1) jainismo (1) jardim do Éden (1) ju (1) julgamento (1) karma (1) lepra (1) mahikari (1) maniqueísmo (1) mel (1) milênio (1) modalismo (1) monoteísmo (1) médium (1) onipotência (1) perfect liberty (1) placebo (1) profeta (1) profissão (1) psicanálise (1) purim (1) responsabilidade (1) sac (1) saduceus (1) santificação (1) santuário (1) seicho-no-iê (1) sheol (1) sikhismo (1) sincretismo (1) soberania (1) superstição (1) tabernáculo (1) teofania (1) torre de Babel (1) transfiguração (1) tártaro (1) unitarismo (1) vida (1) videos mormonismo (1) véu (1) vício (1) xintoísmo (1) yoga (1) zoroastrismo (1)

Menu

Postagens populares

Top 10 do Mês

O Arrebatamento será rápido como um relâmpago?

"...como o relâmpago..."  (Mt 24:27) Já ouviu alguém ensinando isso? O arrebatamento será num abrir e fechar de olhos, rápido...

Top 10 Geral