A Ufologia


“Não aprendais o caminho das nações nem vos espanteis com os sinais dos céus, porque com eles se atemorizam as nações” (Jer 10:2) 

Introdução

Ainda que muitos achem se tratar de um assunto supérfluo diante de outros temas mais interiores da igreja, veremos que a verdade é bem outra – por trás de um nome aparentemente jovial ou modernista a ufologia esconde uma base onde se apóiam uma grande gama de teorias, religiões, seitas e heresias, além de muitos crentes com dúvidas sobre certas declarações ou publicações ufológicas.
O que é Ufologia? 

A palavra variou de sua abreviação inglesa UFO, cuja correspondente em português é OVNI e representa uma falsa ciência que trata de assuntos relacionados à hipótese da existência de civilizações em outros planetas. 

O que há de errado com a Ufologia? 

Veremos que o ramo “científico” do assunto não é a maior ameaça, a não ser por uma coisa – todas as pessoas envolvidas estão mais em busca de provar seus sentimentos de existência do que da não existência de outras civilizações. 

Dessa forma, nunca se vê publicadas evidências que impossibilitam a existência de outros mundos habitados, mas ao contrário, um verdadeiro arsenal de defesa da teoria. Assim, embora nada esteja verdadeiramente comprovado a onda de informações e estudos publicados em todos os meios de comunicação faz com que muitas pessoas, inclusive crentes, tenham quase por certo de que tais “ET’s” possam existir. 

Do mesmo modo muitas religiões, seitas e heresias sincretistas unem a religiosidade, o misticismo e a ufologia em suas fórmulas, rituais e crenças, algumas das quais de grande projeção, como um atrativo ou “isca” (2 Ts 2:10,11). 

Em que a Ufologia afeta a fé cristã? 

Uma pequena resposta pode saciar a pergunta – Os homens pensam ter encontrado na ufologia uma explicação física e materialista para os milagres da Bíblia! 

Num livro de volume razoável, editado pela EdiOuro, encontrei a seguinte conclusão: “na Bíblia, onde se lê “glória do Senhor” entenda-se “disco voador”. Ali, apesar de professar uma sólida fé católica, o autor achou uma explicação mais aceitável para a coluna de fogo que guiou o povo de Israel, o carro de fogo que levou Elias, a força que abriu o mar vermelho e o rio Jordão e todos os demais milagres bíblicos, além de se propor a “aperfeiçoar” a idéia de que Jesus realmente não nasceu de homem, mas de Maria e um ser extraterreno – tudo colocado sob volumosas páginas recheadas de argumentos. 

O livro mencionado é mais um entre milhares que sem dúvida foi influenciado pela famosa obra “Eram os deuses astronautas?” de Erik Von Daniken cujo conteúdo tenta, por evidências geológicas, coincidências e tradições de povos antigos, comprovar que as figuras bíblicas não passam de explicações populares de pessoas que viveram num tempo em que a tecnologia não lhes permitia definir o que viam, assim, comparavam o que viam com aquilo que imaginavam pelas histórias e tradições de seu povo. 

Desta forma, na mesma base em que classificam os homens de Deus no VT e no NT como pessoas sem tecnologia para explicar o que viam, os ufólogos classificam como simplistas todos aqueles que ainda insistem em classificar como miraculosas as aparições sobrenaturais da Bíblia, sobretudo os cristãos cuja atividade principal é divulgar esse conceito (2Tm 4:2-4). 

A Ufologia é uma ameaça ao Cristianismo? 

A ufologia apareceu a princípio como um intrigante mistério baseado em aparições de sinais nos céus relatados por pilotos de aeronaves, logo depois associado a aparições em terra e por último a relatos de contatos visuais e corporais com criaturas estranhas e misteriosas. 

Hoje em dia a ufologia já tenta associar todas as aparições incomuns ao redor do mundo, mesmo aquelas de origem popular como as de assombrações, fantasmas, duendes e outros personagens de folclore a tentativas de contato de civilizações extraterrenas mal compreendidas pelos homens. 

Até aí ainda estamos no campo da cultura secular, mas o cristianismo não ficou imune por muito tempo: esses “cientistas” viram nas escrituras relatos que se assemelhavam aos da cultura popular e viram aí uma oportunidade de usar a força e a popularidade da Bíblia para chamar a atenção da humanidade para suas estórias. 

Como dissemos ao princípio, com a ufologia ficou mais fácil para o homem crer que uma civilização mais adiantada que a nossa pudesse estar vindo nos visitar com certa freqüência e estar interferindo em momentos especiais da nossa vida global, visitas estas que chegaram a ganhar registro nas páginas das escrituras. Ora, parece mais convincente, para uma criatura que insiste não precisar nem crer em seu Criador, que um disco voador muito brilhante e não uma manifestação Divina estivesse escoltando o povo de Israel na direção certa, o mesmo acontecendo com todas as outras passagens miraculosas da Bíblia. 

Ufologia e Nova Era 

Entretanto o maior perigo está “na linha de montagem” – os fenômenos ufológicos estão sendo usados em grande escala nas doutrinas da Nova Era. 

Já é de conhecimento de todos que leram a respeito que a Nova Era chega a afirmar que Jesus Cristo (eles o chamam “o avatar da era de peixes”) virá num grande disco voador e recolherá todos os seres inferiores dentre os homens e os levará consigo. 

Note-se aí duas coisas, uma ruim e outra boa: Satanás já procura educar os homens preparando-os para enfrentar a realidade do desaparecimento em massa de pessoas creditando ao seu grande líder o poder de mandar para outro mundo aqueles que se fizerem resistentes ou ignorantes à sua doutrina. 

A coisa boa é que estamos num tempo em que até nosso adversário já admite o arrebatamento da igreja, e de tal forma que já movimenta “suas bases”. 

Desculpa Elaborada 

A nova Era emplacou a ufologia em sua pregação como nunca nestes últimos tempos, mas outros movimentos de origem pagã e demoníaca já há muito incluíram em suas doutrinas explicações lógicas para os sinais nos céus e as estranhas aparições terrestres. 

A ufologia se tornou no elo que faltava para unir todas as religiões numa só, pois segundo suas conclusões os anjos, especialmente o anjo do Senhor, os demônios, Jesus Cristo e Satanás e até o Espírito Santo são todos personagens cujos poderes sobre-humanos coincidem com uma avançada tecnologia que possibilitaria a nossos “visitantes” o poder de aparecer e desaparecer quando quisessem além de poderem pilotar suas naves de forma tão imune às leis da física. 

Assim, se a humanidade aceitasse que todos esses personagens são na verdade concidadãos entre si, não haveria necessidade de múltiplas religiões mas uma só, sendo essa uma das principais propostas e objetivos da doutrina da nova era. 

Com perguntas como: “Não teria Deus poder para ter criado outros mundos e civilizações?”, a ufologia busca instigar nos homens uma reação à realidade de ele estar sozinho no universo. 

Deus poderia ter criado outros mundos? 

A resposta é sim. Ele poderia e pode criar qualquer coisa a qualquer momento, mas vamos examinar as escrituras para ver se elas admitem a existência de outra criatura além das que nela se encontram relacionadas. 

A Bíblia se inicia com a obra da Criação relatando a ordem em que Deus formou todos os seres vivos da Terra: erva verde, répteis aquáticos, aves voadoras, baleias, gado, répteis terrestres, as feras e finalmente o homem. 

Vemos aí que não há alusão a criação de nenhum outro ser inteligente sobre a terra além do homem, portanto também não haveria espaço para uma civilização misteriosa que vivesse em algum lugar dentro do planeta, como alguns ufólogos dizem desconfiar. 

Entretanto, encontramos no Éden uma criatura que é anterior à Criação – a serpente. Mas a escritura revela que se tratava de um ser espiritual da ordem dos anjos no corpo de um animal, e que os anjos foram criados antes dos céus existirem. 

Dessa forma, sem nos atermos às diferentes classes de anjos, mencionamos os animais que estão diante do trono para termos alistado todos os seres criados por Deus mencionados nas escrituras – não há qualquer menção a outra criatura feita de pó em qualquer lugar no universo. 

É verdade que existem coisas que o Senhor deixou para serem manifestas e outras que Ele determinou que sejam ocultas e não há nada que possa mudar isso (Dt 29:29). 

O máximo que podemos fazer é examinar o que as escrituras revelam. Assim, como examinamos o início de tudo veremos o fim – no Apocalipse vemos que após todos os acontecimentos do fim dos tempos, o julgamento de toda a raça humana e o juízo que atingirá até aos anjos, tudo será recolhido e outros céus e outra terra serão criados. Fim e nada mais – nada é dito, contabilizado ou atribuído a qualquer outra ordem de criatura, desse ou de qualquer outro planeta, ou sol ou galáxia. 

Mas estaríamos sós num Universo tão grande? 

Essa é uma das grandes perguntas dos ufólogos. De fato o universo é grande PARA NÓS!: é que o homem ainda não se convenceu do quanto é pequeno. Com o telescópio hubble colocado em órbita em 1990 o homem conseguiu enxergar corpos celestes que estão a milhões de anos-luz daqui, isso quer dizer que se o homem conseguisse viajar à velocidade do relâmpago ele levaria milhões de anos para chegar lá e outros tantos para voltar. Entretanto as escrituras revelam que os céus serão enrolados como um pergaminho! 

E apesar de conseguir enxergar tão longe, o homem viu que ainda há espaço além, Onde está o fim dos céus? Glória a Deus! Pois os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento as obras de suas mãos, pois se a Bíblia diz que tudo o que se pode conhecer de Deus está manifesto na obra da criação, isso inclui o próprio Deus que não tem início nem fim (Sl 19:1; Rm 1:20). 

Outro fato que intriga os homens é que apesar de já se ter catalogado milhões de estrelas, cometas, quasares, asteróides e outros corpos celestes, ainda não se tem notícia de uma única estrela que possua algum planeta em sua órbita. 

Então o que são aqueles sinais nos céus? 

A existência de sinais nos céus está comprovado por milhares de fotos e testemunhos de pessoas que os avistaram. Para os ufólogos isso é uma confirmação de que realmente há uma inteligência por trás dessas aparições. 

Para os crentes também! E é como os ufólogos dizem – uma inteligência superior a dos homens. O ponto discordante está em que para os cristãos a inteligência é Divina e para os ufólogos ela é alienígena. 

Examinando os depoimentos ufológicos pode-se perceber que muitas vezes aparecem evidências que diferenciam as aparições entre si, especialmente quando se trata dos sinais nos céus. Pode-se perceber que existem aparições luminosas e aparições escuras que aparentam aparelhos voadores sólidos, sendo que uma não se transforma em outra e que as luminosas são aquelas que não se sujeitam às leis da física comum, enquanto que as outras aparecem cruzando os céus de um ponto a outro. 

Cremos que o Senhor é Aquele que apanha os sábios em sua própria sabedoria (Jó 5:13) e que ele fez as coisas loucas, as fracas, e as que são para confundir as que não são, de modo a quebrantar a vanglória do homem (1Co 1:27-29). Deste modo tudo o que viermos a tecer aqui como sendo nossa opinião deve ser encarado como apenas uma resultante do assunto à luz das escrituras, e só! 

Posto assim, registro aqui que o comportamento das aparições luminosas não são iguais às outras – além de desafiar as leis naturais, como já dissemos, elas queimam quando alguém consegue se aproximar e aparecem e desaparecem sem qualquer compromisso. 

Assim, de tudo o que a ufologia diz me apego apenas a essas aparições pois vejo nelas uma conexão entre as escrituras e o tempo em que vivemos. Sua natureza e comportamento se assemelham a uma manifestação ordenada por Deus. 

Duas passagens bíblicas, a meu ver, compõem a conexão que mencionei: Examinando as duas visões que Ezequiel teve dos querubins (1:4-21; 10:6-19), verifiquei que junto a cada um deles havia quatro rodas e que sua construção é como se fosse uma roda no meio de outra, que tinham suas cambas cheias de olhos, que são da cor de turquesa envolvida em fogo, que se movem de forma disciplinada, que elas possuem vida, que se chamam Galgal e a mais importante característica: as aparições precederam um contexto de juízo contra os homens. 

Outras passagens revelam que quando Deus estiver por derramar sua ira sobre os homens, haverão grandes sinais e prodígios no céu, muito mais do que uma ou outra aparição aqui ou ali. 

Quanto aos outros objetos, seres cabeçudos, seqüestros de seres humanos, pegadas de supostas naves e demais coisas, tudo não passa de um conjunto de fraudes e manifestações de ordem espiritual, cujo objetivo não é outro senão o de confundir os homens, como preço pela sua arrogância. 

Notamos que os depoimentos de contato com os supostos visitantes revelam situações de inconsciência ou semiconsciência das vítimas, como acontecem com os demônios que levam as pessoas à sua dimensão fazendo-as ver coisas que no mundo real não estão ali. 

Outra informação importante dá conta de que desde a década de 50, tanto os Estados Unidos como a Rússia pesquisam e fabricam discos voadores, mostrando que muitos objetos, daqueles não luminosos mencionados acima podem ser artefatos humanos, que quando voam podem ser vistos, fotografados e produzem marcas de aterrissagem como qualquer outro aparelho. 

As poucas verdades da Ufologia 

As aparições luminosas relatadas nos depoimentos de várias pessoas incluem características semelhantes à descrição de Ezequiel. Na maioria das vezes são objetos em forma de disco (roda) de cor âmbar (alaranjado) e com aspecto extremamente brilhante, como se fosse uma tocha de fogo, e têm movimentos disciplinados. 

O engano da ufologia é que essas rodas não possuem seres em seu interior, elas são os seres! E é verdade – elas são mesmo extraterrestres, são dos céus!

Como já meditamos, os ufólogos não advogam que haja vida em outros planetas simplesmente, mas que além de existirem, devem ser superiores a nós. Descreveremos então, com base nas próprias informações que a ufologia dispõe sobre as características desses ET’s para verificarmos se suas qualidades os colocariam acima do homem. 

I – As características dos “Extraterrestres” (ET’s) 

Segundo o que a ufologia conseguiu apurar, os tais extraterrestres seriam superiores aos homens por dominarem técnicas de vôo que nenhuma invenção humana jamais conseguiu sequer imitar. Seus “aparelhos” luminosos e alaranjados não respeitam o atrito do ar, a pressão atmosférica ou a força gravitacional, parecendo desaparecer ou aparecer segundo seu interesse. 

Outra característica usada para denotar superioridade é o fato de que, nos encontros com seres humanos, estes se vêem repentinamente num estado de torpor e semiconsciência onde se encontram vulneráveis e incapazes, sendo dominados facilmente por seus “visitantes”. Além disso a maioria das pessoas, depois de passar por tais “visitas”, passaram a apresentar desequilíbrios e perturbações emocionais e mentais. 

Outro fato é que os depoimentos dão conta de que na maioria das vezes em que esses visitantes se deixam enxergar pelos humanos, o que se têm na maioria das vezes são criaturas raquíticas de cabeça e olhos grandes, apesar de outras testemunhas afirmarem ter visto criaturas monstruosas de aspecto bizarro e assustador.

I.b – Semelhanças com personagens folclóricos 

O comportamento de certos “visitantes” se assemelham tanto a personagens, velhos conhecidos nossos, do folclore de vários povos, como os duendes, fadas, curupira, caipora e saci-pererê, que muitos ufólogos chegam a admitir que talvez aquilo que sempre povoou os temores e crenças populares na verdade poderiam ser seres extraterrenos tentando contato ou fazendo experiências “científicas” com o bicho homem. 

Nossa posição é exatamente o contrário: estes supostos estrangeiros galácticos é que pertencem ao “velho time” das potestades do mal, apenas mudando a “cor do uniforme” (2Co 11:14). 

II – A quem estão chamando de superior? 

É verdade que o homem caiu perdendo a maioria de seus atributos originais, mas se lembrarmos que esse estado não será para sempre, poderemos considerar o homem como uma raça que está em fase de reassumir seu lugar no contexto da Criação através de sua remissão e seleção em Cristo, inclusive de forma muito mais excelente e recebendo atributos que não possuiu no princípio (1Co 6:3). Entretanto compararemos o homem original, o qual foi criado um pouco menor que os anjos (não se menciona outra raça no meio – Hb 2:7) com esses estrangeiros para vermos onde devem estar, se adiante ou se abaixo dele, supondo que realmente existam. 

Nesta base, faremos algumas perguntas.

III - Comparado com o homem original, você chamaria de evoluída… 

1. Uma criatura que precisa de aparelhos para se locomover? 

O homem original recebeu de Deus o dever de dominar toda a criação em todo o mundo, sem no entanto ter dependido sequer de uma bicicleta para cumprir sua tarefa (Gn 1:27-30). Cientistas já declararam que se o homem pudesse usar todo o seu potencial cerebral ele seria capaz de se trasladar de um lugar a outro na velocidade do pensamento. Cremos que Adão tinha esse potencial. 

Os extraterrenos no entanto precisam de aparelhos para se locomover de sua civilização para a nossa, e aqui de um lugar para outro.

2. Uma criatura que morre? 

Os ufólogos garantem que algumas naves já caíram na Terra e seus tripulantes mortos foram recolhidos e estão conservados em serviços de inteligência de alguns países. 

Fotos de uma suposta autópsia de um extraterrestre foram colocadas na Internet e exibidas numa reportagem da Rede Globo recentemente (http://ufo-world.simplenet.com/ufo.html). 

Sabemos que o homem morre hoje por causa do pecado, mas que no princípio não era assim. O que houve com esses ET’s? Será que comeram algum resto do fruto que Adão e Eva teriam jogado no chão?

3. Uma criatura sem afeto fraterno? 

Pelas informações que a ufologia dispõe os cadáveres extraterrestres foram capturados há décadas atrás. Por que seus concidadãos galácticos não vieram buscá-los? Se possuem controle sobre a consciência humana e os elementos naturais o que os impediria de resgatar seus mortos? 

No mundo dos humanos até cadáveres de assassinos e delinqüentes de toda espécie são resgatados e registrados assim que se saiba de seu paradeiro. Nisso até o homem comum seria superior.

4. Uma criatura que precisa do corpo de outra? 

Na Bíblia encontramos todos os seres vivos criados em sua forma e natureza próprias, sendo que desde a eternidade passada até a futura só encontramos os demônios como único caso de avidez por ocupar o corpo de outros seres (Mt 12:42-45). O que estaria havendo com os tais ET’s, os quais em muitos relatos e filmes aparecem se apossando do corpo das pessoas? E se eles não possuem corpos como poderiam haver corpos de ET’s guardados em algum lugar? 

Se forem seres que não possuem corpos próprios, nesse ponto o homem caído também seria superior a eles.

5. Uma criatura que parece temer o homem? 

O que intriga os ufólogos é que apesar de julgarem os extraterrestres como superiores ao homem, não acham explicação para o fato de eles não efetivarem um contato real e definitivo com a raça humana. Por quê o silêncio? Por quê há séculos se tem notícias dos fenômenos OVNI e até hoje com toda a tecnologia que o homem já alcançou os tais visitantes não o recompensaram com alguma manifestação amistosa oficial? Vemos que mesmo o homem atual, limitado e incrédulo já enviou sinais de rádio e até sondas espaciais em busca de um contato, mas até agora só colheu silêncio. 

Com esses argumentos o que parece claro é que o enigma OVNI não passa de um embuste dos demônios. Parece que tudo não passa de uma peça sarcástica onde o papel de tolo é feito pelo homem, o qual em todo o desenrolar do “roteiro” é iludido e induzido a sonhar com outras civilizações ignorando os sinais dos tempos ao ponto de classificá-los como evidências ufológicas. Não vê que o tempo está próximo (Lc 21:10,11). 

Se meditarmos bem, essa posição ridícula é uma das conseqüências do pecado – longe de Deus e já sem lembrança de como é Sua misericórdia e graça, o homem prossegue colhendo frutos de vergonha nas mãos do deus deste mundo e suas legiões (Ef 4:22). 

Que essas informações contribuam para o fortalecimento da fé da igreja e de sua convicção no manifestar a glória de Deus aos homens de modo a resgatá-los dessa situação tão vergonhosa para uma criatura à qual Deus dedicou tanta atenção desde sua criação.

Chamamos de parte mais sensível pois é com os depoimentos que a ufologia tenta apresentar fatos mais palpáveis, uma vez que enquanto as aparições dos discos acontecem de forma mais ocasional, tais depoimentos revelam que experiências de contato pessoal entre seres humanos e os tais ET’s acontecem com uma freqüência assustadora. 

IV - Coincidências Seculares 

Examinando literaturas do século dezenove alguns pesquisadores encontraram uma casta de seres, superiores aos homens, cujos hábitos e formas de relacionamento com estes são uma réplica perfeita do conteúdo de todos os depoimentos ufológicos – os demônios! 

Um livro de 1801 por exemplo traz um resumo do comportamento dos demônios: … alguns dos que estão perto de nós perambulam para cima e para baixo neste ar obscuro: outros habitam lagos, rios e mares, outra a terra e aterrorizam todas as coisas… perturbando não só os homens, mas também outras criaturas… e fazem com que eles temam em vão… Os demônios falam; e o que o homem faz com voz audível, eles o fazem imprimindo a idéia de fala na mente daqueles a quem se dirigem, de um modo melhor do que se o fizessem em voz audível… . 

Outra obra, de 1876, registra que o ocultista “ é levado à comunicação inteligente com espíritos do ar, e pode receber qualquer conhecimento possuído por eles, ou qualquer falsa impressão que decidam comunicar…” 

Agostinho também comentou: “O que os homens podem fazer com cores e substancias reais, os demônios fazem com toda facilidade mostrando formas irreais…” 

V - O que os OVNI’s têm a haver com o ocultismo? 

Existe uma gama muito grande de pesquisadores dos fenômenos ufológicos cuja opinião foi drasticamente mudada depois de terem observado certas características de comportamento e tratamento dos ditos “visitantes” à raça humana, contidos nos depoimentos das vítimas. 

Um dos maiores defensores da teoria extraterrestre, um famoso escritor de best-seller’s – Whitley Strieber é um dos grandes depoentes de experiências pessoais com os “visitantes”. Detalhes de seus depoimentos revelam uma personalidade no mínimo satânica por parte dos estrangeiros. Selecionamos alguns trechos: 

1- Eu tinha sido capturado como um animal selvagem … e tornado indefeso… 

2- Estava agora duplamente preocupado com a minha sanidade… Os visitantes persistiam em meu cérebro como brasas ardentes…Fiquei realmente aflito 

3- Senti a presença deles. Era palpável e perturbadora. Podia sentir o cheiro deles 

4- Um deles parecia quase um demônio, com um rosto estreito e escuro, olhos puxados. Falou comigo numa voz aguda e guinchante. 

5- Senti cada vez mais que estava prestes a entrar num conflito que talvez fosse mais do que de vida e morte. Poderia ser uma batalha pela minha alma, minha essência… 

6- Sozinho, à noite, fiquei pensando na astúcia lendária dos demônios… Na melhor das hipóteses eu estava ficando completamente louco 

7- Não conseguia obter qualquer garantia dos visitantes. Nem sequer um resquício de promessa – muito menos uma garantia de que não iriam causar-me mal. 

8- Tive uma terrível sensação de ameaça.. Fiquei imóvel como um morto, sofrendo agonias íntimas. 

9- Eram terríveis, feios, ferozes e eu tão pequeno e indefeso. Podia sentir o cheiro deles, como uma fumaça oleosa suspensa sobre minhas narinas. 

10- Na verdade, senti amor. Apesar de toda a feiúra e das coisas terríveis que me fizeram, descobri-me ansiando por eles, sentindo falta deles! Como isso era possível? 

Os depoimentos de Strieber são numerosos e não há como registrá-los aqui, mas as linhas acima dão uma noção do que é um contato imediato de quarto grau (ao todo são seis). A seleção visou recolher os trechos que contém detalhes comuns a todos os depoimentos - sensação inicial de malignidade e frio, manipulação dramática de experiências mentais, eventos poltergeist (espíritos zombeteiros), sensação de tempo perdido, terrorismo mental, sensação inicial e intuitiva de enorme medo e humilhação, sensação de morte iminente, além dos muitos casos de danos físicos e morte. 

Com estes elementos podemos julgar se o que vemos neles corresponderia a postura de uma civilização avançada e ultra inteligente, ou se de mais uma guinada do enganador das nações e suas hostes (Ap 20:3), que se disfarçam pateticamente de extraterrenos para “brincar” com o homem caído.

VI – Por quê os demônios se disfarçariam de ET’s? 

Sabemos que os demônios nutrem um ódio incomum pela raça humana, pelo qual não poupam ocasiões em que possam aplicá-lo. Eles sabem que o homem procura fugir dos juízos de Deus registrados na Bíblia, assim, acharam na ufologia um método eficiente de vingar seu furor sobre os homens fazendo-os acreditar numa civilização mais avançada, que não possui os problemas políticos e sociais que temos, incluindo-se aí os problemas religiosos e que está disposta a ensinar os homens como imitá-la (desse ponto é que surgiram as centenas de seitas baseadas na ufologia). 

Os demônios se disfarçam de ET’s pela mesma razão com que se fazem passar por pessoas já mortas nas sessões ocultistas – a sede de enganar. Como o homem teme a morte e o juízo, é de se esperar que esteja disposto a acreditar em espíritos que apareçam garantindo não estarem no inferno “depois que morreram”. Assim, com o advento da era espacial, os homens se tornaram aficcionados pelos céus e propensos a crer em qualquer novidade que lhe proporcione alívio a seus temores. 

E o poder de influência desses “visitantes” é tamanho que apesar de conhecer pessoalmente o que é ser dominado por eles e conhecer os relatos de agressões físicas e casos de morte, Whitley que admitiu temer pela sua sanidade mental, ao final de seus relatos ainda admite se sentir amado pelos feiosos ET’s que conheceu (10ª anotação acima) (Dt 32:17). 

Acreditamos que sendo um escritor reconhecido mundialmente, os ET’s teriam realmente algum interesse por uma cobaia ilustre, imprimindo-lhe uma sensação final de apresso que lhe cobrisse a lembrança das dores e aflições por que passou em suas mãos. Afinal uma pessoa ilustre ocupando os meios de comunicação para falar da “superioridade” dos estrangeiros é uma campanha de marketing valiosa (1Tm 4:1).

VII – A conexão final 

Mas por quê tamanha campanha e tanto esforço por parte dos demônios em se fazer passar por alienígenas (estrangeiros)? A resposta está claramente explícita na doutrina da Nova Era. Há séculos os demônios vêm enganando os homens se fazendo passar por entes e amigos mortos, agora se fazem passar por estrangeiros bem sucedidos. São duas correntes fortes que contam com a força da sensibilidade humana, explorando suas esperanças sentimentais quanto a não se sentirem definitivamente separadas de seus queridos ou isoladas num minúsculo ponto do universo (Pv 13:12).

Conclusão 

No conjunto final o que se tem é uma predominância de ordem mundial da busca pelo caminho mais fácil. Isso é preocupante pois com o advento da era espacial os homens estão associando a questão UFO à ciência. Conseqüentemente, quem não aceitar a teoria de hoje ou a religião unificada de amanhã será logicamente considerado como inferior, ignorante ou despreparado. 

O enigma UFO ou OVNI apresenta muitas falhas, como os casos de ET’s com e sem corpo próprio, dos discos brilhantes ante os opacos, além dos fabricados pelos homens – tudo remontando um conjunto de confusão e de desespero como o que precederá a aflição dos últimos dias (Lc 21:25,26). 

Como cristãos devemos guardar nossa fé, orar por todos os homens e aparecer nos meios de comunicação para apresentar nossos argumentos e lembrar aos homens que em nenhum lugar eles têm consultado ao Senhor (Dt 32:18). 

Notas 

Em inglês: UFO= Unidentified Flyng Object, português: OVNI= Objeto Voador Não Identificado.

2 comentários:

Mensageiro de Aruanda disse...

O mais competente não discute, domina a sua ciência e cala-se.

Voltaire

Mensageiro de Aruanda disse...

Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dize-las.

Voltaire

Postar um comentário

REGRAS AO COMENTAR:

"Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo." [Efésios 4:29-32 (NVI)]

1 - Todos os usuários deverão se identificar de alguma forma (nome, apelido ou pseudônimo).

2 - Comentários somente com letras maiúsculas serão recusados.

3 - Comentários ofensivos serão deletados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Dúvidas entre em contato - helio.juniorjp@gmail.com - "Estejais sempre prontos para responder a todo aquele que pedir a razão da esperança que há em vós" (I Pe. 3.15)

Irmãos

Arquivo do blog