Por que as Testemunhas de Jeová não Comemoram Aniversário?

A Sociedade Torre de Vigia proibiu a celebração de aniversários entre seus membros, usando como "base bíblica" as passagens abaixo:

"Ao terceiro dia, o dia natalício de Faraó, que este deu um banquete a todos os seus servos. ...Mas ao padeiro-mor enforcou..." (Gênesis 40:20-22)

"Festejando-se, porém, o dia natalício de Herodes... e mandou degolar a João no cárcere." (Mateus 14:6-10)

Sua ideia é que a palavra aniversário aparece na Bíblia apenas em referência a Faraó do Egito e ao rei Herodes da Galiléia. Ambos eram pagãos e decretaram a morte de alguém em conexão com as celebrações. 

Já que nenhum homem de fé foi mencionado na Bíblia como tendo celebrado seu aniversário, mas apenas homens iníquos, as testemunhas de Jeová dos nossos dias não devem ter permissão para celebrar aniversários - esta é a argumentação usada pela Torre de Vigia (Reasoning from the Scriptures, 1989, págs.68,69).

É PECADO COMEMORAR ANIVERSÁRIOS?

Essas passagens provam que as comemorações de aniversários são malignas?

Interpretar as passagens desse modo é "culpa por associação". Tudo o que Gênesis 40.20-22 e Mateus 14:6-10 provam é que aquele faraó e Herodes eram malignos, e não que os aniversários sejam malignos.

Faraó também fez algo bom em seu aniversário — declarou anistia ao copeiro-mor (Gn 40.21). Mas seria igualmente tolo alegar que os aniversários são bons ba­seando-se nos bons feitos de faraó, como seria tolo ale­gar que são maus baseando-se nos feitos maus de faraó.

Portanto, vemos que a assim chamada "base bíblica" das Testemunhas de Jeová para proibir a celebração de aniversários pelo povo de Deus é sem fundamento. Faraó e o rei Herodes eram juízes arbitrários e homens violentos. Tais monarcas eram acostumados a executar as pessoas em qualquer ocasião e não apenas durante a celebração de seus aniversários. 

Além do mais, não existem nas Escrituras mandamen­tos para comemorar aniversários e nem mandamentos contra essa prática. Não há razão para que não sejam comemorados, como todas as outras coisas, "para a gló­ria de Deus" (1 Co 10.31).

Não há nada errado em dar a devida honra a outro ser humano. A Bíblia diz: "Dai a cada um o que deveis... a quem [é devida] honra, honra" (Rm 13.7) Já que numa festa típica de aniversário não se presta um culto a outro ser humano, não há razão que nos impeça de honrar os aniversariantes nessa ocasião.

DISCIPLINANDO TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Vale a pena notar que, como em outros ensinamentos, não se deixa que uma testemunha de Jeová leia individualmente a Bíblia e chegue a conclusão de que aniversários são malignos. Ao invés disso, a liderança promulga esta interpretação oficial e em alguns casos usa procedimentos disciplinares para impor essa política as testemunhas de Jeová.

O Ex-Testemunha de Jeová, David A. Reed, conta em um de seus livros que certa vez, um ancião das Testestemunhas de Jeová de seu relacionamento em Massachusetts, Estados Unidos, decidiu enviar um cartão de aniversário ao seu filho (que não era testemunha de Jeová), mas a sua esposa relatou o fato aos anciãos locais. Eles, então, o intimaram a comparecer perante um Comitê Judicial a portas fechadas e o submeteram a julgamento por sua ofensa. Este senhor, de 70 anos de idade, os desafiou a mostrarem-lhe um versículo bíblico que proibisse o envio de cartões de aniversário. Mas o Comitê prosseguiu com o julgamento e o desassociou baseando-se nas leis da Sociedade Torre de Vigia. Agora, os seus parentes que são testemunhas de Jeová se recusam a recebê-lo em suas casas e as testemunhas de Jeová que o encontram na rua se desviam dele, sem nem mesmo cumprimentá-lo.

Como uma pessoa que envia um cartão de aniversário, ou pais que fazem um bolo com velas para uma festa infantil podem ser acusados de seguir o exemplo daqueles homens assassinos?

CRENTES CELEBRANDO O DIA DE NASCIMENTO

Embora a expressão aniversário natalício, propriamente dita, apareça apenas em conexão com Faraó e Herodes na maioria das traduções, alguns cristãos acreditam que a Bíblia contém referência a tais celebrações em famílias devotas a Deus:

Em Jó 1:4, se diz do patriarca da família:

"E seus filhos foram e realizaram um banquete na casa de cada um deles no seu próprio dia; e mandavam convidar as suas três irmãs para comerem e beberem com eles" (Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, grifo acrescentado).

Este "seu próprio dia" refere-se ao aniversário de cada um, o que se torna claro quando lemos mais adiante:

"Foi depois disso que Jó abriu a boca e começou a invocar o mal sobre o seu dia. Jó respondeu então e disse: pereça o dia em que vim a nascer..." (Jó 3:1-3, Tradução do Novo Mundo, grifo acrescentado).

A paráfrase feita pela Bíblia Viva de Jó 1:4,5, expressa esta ideia:

"A cada ano, quando os filhos de Jó faziam aniversário, eles convidavam seus irmãos e irmãs para a celebração em suas casas. Nestas ocasiões, eles comiam e bebiam com grande alegria. Quando essas festas de aniversário terminaram..." (Tradução livre).

Até mesmo a tradução da Torre de Vigia revela que o nascimento de João Batista foi celebrado, quando registra sua anunciação feita por um anjo:

"E terás alegria e grande regozijo, e muitos se alegrarão com o seu nascimento" (Luc. 1:14, Tradução do Novo Mundo).

Se o nascimento de João Batista foi uma ocasião de regozijo e se os filhos do fiel Jó celebravam seus aniversários, o fato de que Faraó e Herodes também celebraram seus aniversários não pode ser logicamente usado como base para proibir festas de aniversário entre aqueles que crêem na Bíblia hoje.

Lembre-se, nosso Deus é um Deus de festa! Veja quantas festas o SENHOR ordenou aos Israelitas (Lv 23). Quando alguém nasce de novo há festa no céu! A Igreja nasceu em dia de festa, e espera seu Salvador para celebrar uma grande festa no céu! Amém!

Hélio S. Júnior

Fontes: 

As Testemunhas de Jeová Refutadas Versículo por Versículo - David A. Reed (Ex-Testemunha de Jeová)

Resposta as Seitas - Norman G. Geisler e Ron Rhodes - CPAD - Casa Publicadora das Assembleias de Deus

26 comentários:

  1. Mas se a testemunha de Jeová comer o bolo do aniversário?

    ResponderExcluir
  2. Tanta coisa importante Jesus nos deixou como ensinamento para praticarmos nas nossas vidas e as pessoas ficam preocupadas com aniversários...Penso que cada um deve fazer o que condiz com a sua consciência. A intenção é tudo. Convivo muito bem com adeptos do catolicismo, protestantismo, TJ' e Espíritas dentro da minha família, mas procuro não me envolver com nenhuma prática deles nem criticá-los.Tenho pontos em comum com todos e divirjo de algumas idéias também, mas procuro nunca discutir nem impor meu ponto de vista a ninguém. Sou eterna estudante da Bíblia, me reconheço pecadora e todos os dias peço a misericórdia de Deus e agradeço pela Sua Graça a mim dispensada.

    ResponderExcluir
  3. E daí meus colegas se o Faraó e Herodes mataram alguém. Deus não abomina a festividade de aniversário de ninguém. O que deve ser renegado é o homicídio. Aniversário tem mais é que ser comemorado, pois lembrar do nosso nascimento é louvar a Deus pela benção da vida.

    ResponderExcluir
  4. Origem da Comemoração de Aniversario

    Os vários costumes de celebração de aniversários natalícios das pessoas hoje em dia têm uma longa história. Suas origens acham-se no domínio da mágica e da religião. Os costumes de dar parabéns, dar presentes e de celebração - com o requinte de velas acesas - nos tempos antigos eram para proteger o aniversariante de demônios e garantir segurança no ano vindouro. Até o quarto século, o cristianismo rejeitava a celebração de aniversário natalício como costume pagão.É interessante notar que na bíblia há a narrrativa de apenas duas festas de aniversário , em genesis 40:20 e Mateus 14:6 e sobre estes eventos um dos pais da igreja , “Orígenes [escritor do terceiro século EC] . . . insiste em que ‘dentre todas as pessoas santas nas Escrituras, não se registra nenhuma delas como tendo guardado uma festa ou realizado um grande banquete em seu aniversário natalício. São apenas os pecadores (como Faraó e Herodes) que fazem grandes festejos quanto ao dia em que nasceram neste mundo cá embaixo.’” — [1] Também em adição, a [2] diz que os judeus “consideravam as celebrações de aniversários natalícios como parte da adoração idólatra . . ., e isto provavelmente por causa dos ritos idólatras com que eram celebrados em honra dos que eram considerados como deuses padroeiros do dia em que a pessoa nasceu”.Note que o dia mais importante na religião conhecida como Satanismo é o dia do nascimento pois acreditam que neste dia nasce um deus. Os gregos dizem que cada um tinha um espírito protetor ou gênio inspirador que assistia seu nascimento e vigiava sobre ele em vida. Este espírito tinha uma relação mística com o Deus em cujo aniversário natalício o indivíduo nascia. Os romanos também endossavam essa ideia. O costume de acender velas nos bolos começou com os gregos. Bolos de mel redondos como a lua e iluminados com velas eram colocados nos altares do templo de Ártemis. As velas de aniversário, na crença popular são dotadas de magia especial para atender pedidos. Acreditava-se também que as saudações natalícias tinham poder para o bem ou para o mal, porque a pessoa neste dia supostamente estava perto do mundo espiritual. - [3]
    Outras obras de referência entram em consideráveis pormenores sobre a origem das celebrações de aniversários natalícios: ‘As festas de aniversários natalícios começaram anos atrás na Europa. As pessoas criam em espíritos bons e maus, às vezes chamados de fadas boas e más. Todos temiam que esses espíritos prejudicassem o aniversariante, de modo que ele ficava cercado de amigos e parentes, cujos votos de felicidade, e sua própria presença, o protegeriam contra os perigos desconhecidos que o aniversário natalício apresentava. Dar presentes resultava em proteção ainda maior. Uma refeição em conjunto fornecia uma proteção adicional e ajudava a trazer as bênçãos dos espíritos bons. Portanto, a festa de aniversário natalício destinava-se originalmente a proteger a pessoa do mal e garantir que tivesse um bom ano.’ — [4] Este livro também explica a origem de muitos costumes relacionados com aniversários natalícios. Por exemplo: “O motivo [de se usarem velas] remonta aos antigos gregos e romanos, que criam que círios ou velas tinham qualidades mágicas. Eles oravam e faziam pedidos a ser levados para os deuses pelas chamas das velas. Os deuses enviariam então suas bênçãos e talvez respondessem às orações.”
    Referências

    ↑ The Catholic Encyclopedia (Enciclopédia Católica), 1913, Vol. X, p. 709.
    ↑ Cyclopædia de M′Clintock e Strong (1882, Vol. I, p. 817)
    ↑ The Lore of Birthays (New York 1952), de Ralph e Adelin Linton, pág.8, 18-20.
    ↑ Birthday Parties Around the World (Festas de Aniversário em Todo o Mundo), 1967.

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Anivers%C3%A1rio

    ResponderExcluir
  5. FICO PENSANDO:
    JESUS JÁ SABIA DA TRAIÇÃO DE JUDAS E MESMO ASSIM NÃO O DESASSOCIOU! ACREDITO QUE ATÉ O PERDOOU.
    UM DESASSOCIADO É ISOLADO - JESUS NÃO ISOLOU A PROSTITUTA, ELE A PERDOOU E PEDIU QUE NÃO PECASSE MAIS.
    AS PALAVRAS DE JESUS SÃO MUITO MAIS SÁBIAS QUE QUALQUER INTERPRETAÇÃO DE GRUPOS RELIGIOSOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessasociar não. qr diser nao perdoar. e sim mostrar q a pessoa continua a ensiatir no erro e no pecado,como ela vai levar o nome d deusJeova p as pessoas se ela tm um comportamento inapropriado,entao so se ela qser continuar no erro ha essa puniiçao,+se ela se arrepender consertesa estarão. d braços abertos p recebe-la d novo ...entenderam.Sobre aniversarios procurem a origem dele eJeova deicha bm claro q odeia espiritismo deut:18:10-11-12mostra o quanto qualquer tipo dessas coisas ele nao gosta entao junta a origem e os dois exemplos q Jeova deixou na biblia e reglita se podemos ou nao comemorar.Agora sou eu qm pergunto pq tantos personagens biblicos nenhum comemerou seu aniversario,nem jesus q foi perfeito,apenas aqles dois reis vcs tbm nao acham q Deus deixou esses exemplo. p nos alertar d algo as origem dos aniversarios twm magia demonios oferendas....mais nada a comentar

      Excluir
    2. Quer dizer que se eu faço uma festinha para minha filha eu sou comparado a herodes. Por favor sejam inteligente. Outro dia uma testemunha de jeová me deu um pedaço de bolo de aniversário no serviço porque disse que não podia comer. então se é pecado para ele ele joga para mim rs...

      Excluir
    3. Se heródes era ruim com certeza gostava de fazer coisas ruins no dia do aniversário e em todos os outros dias. Isso não faz dos outros uma pessoa ruim. Tem pessoas que vivem em uma prisão por causa de uma interpretação individual de um outro ser humano.

      Excluir
    4. E me digam uma coisa, e um tribo indígena isolada que nunca ouviu falar das testemunha de jeová. Não merecem o perdão e a vida de deus. por não terem conhecido esta seita ? Não tem sentido algum. Estudem filosofia, Leia Nietzeshe.

      Excluir
  6. Como pode o autor se basear numa ex-Testemunha de Jeová, que traiu a Jeová, se acha no direito de falar mal Dele e a quem o representa verdadeiramente e está com a mente escurecida? (2 Coríntios 4:4)?

    Poderia eu publicar informações falando mal do autor desta matéria, citando como fonte alguém que tem algo contra ele? Obviamente seria ridicularizado! Lamentável...

    Trecho, citado na matéria acima: "Se o nascimento de João Batista foi uma ocasião de regozijo e se os filhos do fiel Jó celebravam seus aniversários..."

    Pura suposição.

    Como dizia um amigo meu: "Vou fazer uma aposta na mega sena, "se" acertar todos os números, fico rico". kkkkkk

    Segue uma explanação realmente convincente do assunto:

    "Quando os filhos de Jó “realizaram um banquete na casa de cada um deles no seu próprio dia”, não se deve supor que celebravam seu aniversário natalício. (Jó 1:4) “Dia”, neste versículo, traduz a palavra hebraica yohm, e refere-se a um período de tempo desde o nascer até o pôr do sol. Por outro lado, “aniversário natalício” corresponde a duas palavras hebraicas, yohm (dia) e hul •lé•dheth. A diferença entre “dia” e o dia do natalício de uma pessoa poderá ser observada em Gênesis 40:20, onde aparecem ambas as expressões: “Ora, o terceiro dia [yohm] resultou ser aniversário natalício [literalmente, “o dia (yohm) do nascimento (hul•lé•dheth) de Faraó].” De modo que é certo que Jó 1:4 não se refere a um aniversário natalício, como é inquestionavelmente o caso de Gênesis 40:20. Parece que os sete filhos de Jó realizavam uma reunião familiar (possivelmente uma festa da primavera ou da colheita), e, ao passo que as festividades prosseguiam em rodízio por uma semana, cada filho era anfitrião do banquete em sua própria casa “no seu próprio dia”."

    Com a introdução do cristianismo, o ponto de vista para com as celebrações natalícias não mudou. Jesus iniciou uma obrigatória Comemoração, não do seu nascimento, mas da sua morte, dizendo: “Persisti em fazer isso em memória de mim.” (Lu 22:19) Se os cristãos primitivos não celebravam nem comemoravam o nascimento de seu Salvador, muito menos celebrariam seu próprio dia de nascimento. Escreve o historiador Augusto Neander: “A noção de uma festa de aniversário natalício era alheia às idéias dos cristãos deste período.” (The History of the Christian Religion and Church, During the Three First Centuries [História da Religião e da Igreja Cristãs, nos Três Primeiros Séculos], traduzida para o inglês por H. J. Rose, 1848, p. 190) “Orígenes [escritor do terceiro século EC] . . . insiste em que ‘dentre todas as pessoas santas nas Escrituras, não se registra nenhuma delas como tendo guardado uma festa ou realizado um grande banquete em seu aniversário natalício. São apenas os pecadores (como Faraó e Herodes) que fazem grandes festejos quanto ao dia em que nasceram neste mundo cá embaixo.’” — The Catholic Encyclopedia (Enciclopédia Católica), 1913, Vol. X, p. 709.
    É claro, então, que a celebração festiva de aniversários natalícios não se origina nem das Escrituras Hebraicas nem das Gregas. Em adição, a Cyclopædia de M′Clintock e Strong (1882, Vol. I, p. 817) diz que os judeus “consideravam as celebrações de aniversários natalícios como parte da adoração idólatra . . ., e isto provavelmente por causa dos ritos idólatras com que eram celebrados em honra dos que eram considerados como deuses padroeiros do dia em que a pessoa nasceu”.

    Para saber informações sobre as Testemunhas de Jeová, vá diretamente à fonte, falando com uma quando vão em sua casa ou acessando o site: http://www.jw.org/pt.

    "Pois haverá um período de tempo em que não suportarão o ensino salutar, porém, de acordo com os seus próprios desejos, acumularão para si instrutores para lhes fazerem cócegas nos ouvidos; e desviarão os seus ouvidos da verdade, ao passo que serão desviados para histórias falsas. 5 Tu, porém, mantém os teus sentidos em todas as coisas, sofre o mal, faze [a] obra dum evangelizador, efetua plenamente o teu ministério." (2 Timóteo 4:3-5)

    ResponderExcluir
  7. Pátetico, deixar de fazer algo cultural sociavel somente por motivos como esses, Isto não faz sentido, e é bem simples, se pensarmos em algo bom, vejamos que os Egípcios pagães tinham um costume de dar um Presente aos amigos, parentes, em cada Data comemorativa, se fizermos isso não seria pecado algum, é algo bom que demonstra a amizade, não é por que eles faziam que nós não podemos fazer, não seremos pagãos se fizermos isso, a bíblia só nos falar para sermos Diferentes sal da terra e luz do mundo, mas não nesses quesitos ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse pessoal sofre lavagem cerebral amigo, não adianta, alguns vão viver em uma prisão espiritual o resto da vida.

      Excluir
  8. Cristo respondeu a quem lhe perguntou o que deveria fazer para herdar o reino dos céus que deveria obedecer aos dez mandamentos,amar Deus sobre todas as coisas e amar o próximo! (Lucas 10.25-27 ) Portanto proibições tolas como a de comemorar o aniversário são inócuas!

    ResponderExcluir
  9. Eu não sou contra a comemoração do dia do nascimento. O que há de mal em se alegrar com uma data importante, seja dia do nascimento ou dia do casamento? Porém sou contra as práticas pagãs perpetuadas no formato das comemorações atuais. Por exemplo, os pedidos feitos ao anjo protetor depois do cantar do parabéns pra você, cuja origem também é na bruxaria, por exemplo, o ra-ti-bum no final do cantar é uma palavra ritualística de bruxaria. O dar os presentes obrigatoriamente, sendo que Deus se agrada do dador espontâneo. Nestes pontos concordo com as TJ's, mas acho elas radicais demais proibindo toda e qualquer manifestação de alegria e comemoração pelo dia do nascimento, principalmente imputando a exclusão pelo fato de uma simples lembrança do dia do nascimento. Porém ao observar o comportamento dos cristão primitivos sobre festas, percebo que evitavam pois é um meio de dar asas a glutonaria e extravagancia, fugindo da pratica exemplar da modéstia e simplicidade, até porque eles eram todos pobres nem tendo muitos recursos para grandes festejos. Também os cristãos primitivos evitavam as festas de aniversários porque elas estavam envolvidas em adoração de deuses pagãos, porém atualmente não existe o mesmo significado, embora tenha ainda algum resquício de crendices ou superstições. Eu particularmente, se tivesse vontade de comemorar, faria um almoço simples como poucas pessoas, se minha situação financeira permitisse, caso isso não me trouxesse uma extravagancia.

    ResponderExcluir
  10. O Que nós evangelicos temos que
    fazer é estudar mais a biblia e parar de dá tanto credito a musica gospel e cargo na igreja se Deus fez questão que fosse resistrado esses dois relatos
    foi para algum objetivo, e se prestarmos atenção
    na biblia nao mostra o ano de nascimento de nenhum servo de Deus, e nem festas de aniversarios porque relmente eram celebracões pagãs o que é mais importante pra nós a adoração que agrada a Deus Ô uma festa pagã pra agradar nossos filhos

    ResponderExcluir
  11. Sou de uma familia que parte é testemunhas de Jeová. Quando pequena ainda me levavam as reunioes etc... Eu cresci com minha avó falando coisas tal como " nao pode falar eu adoro que é pecado"" Nao pode desejar feliz aniversario" etc etc ... Para uma criança isso me fazia odiar de mais essa religiao de proibiçoes um tanto quanto sem sentido. Era dificil nao comemorar um aniversario onde tantos coleguinhas comemoravam, era dificil a palavra " adorar" nao sair expontaneamente. Lembrando que essa parte da familia testemunhas se tornaram depois de adultos e tive q conviver por ser primos etc e tal... Cresci vendo minha tia julgando cada passo que eu dava como pecado. Eu nao tenho religiao, confesso que essa parte da minha familia me traumatizou um pouco quanto a religioes. Convivi em ambientes q as pessoas so julgavam as outras , apontavam p/ outras do que podia ou nao podia... Enfim. Tenho um lado espiritual, tenho fé e creio em Deus. Se vc nao desejar mal ao proximo nao vejo por que algo ser ruim. O q vc tem no coracao é que vai importar. Religiao nda mais é ( para mim) que varias interpretacoes sobre a biblia. Vale cada um respeitar os limites do outro. Na minha infancia isso n foi respeitado. E tem q v ate onde vai esses limites. Minha prima foi expulsa de casa por que nao quis mais seguir a religiao. Onde uma mae faria isso com o filho? Entao? Onde comeca a religiao e termina o respeito? Estou contando o que eu passei. Nao generalizando as coisas. Vale pensar.

    ResponderExcluir
  12. Mas pense bem, refutar o ensino das Testemunhas de Jeová, por ser ex-TJ é a mesma coisa que Judas fez. Portanto não darei crédito algum a pessoas assim. Outra coisa, Jesus o "Exemplo Perfeito" nunca comemorou o aniversário natalício dele, mas antes insistiu para comemorar a ocasião do resgate oferecido por ele próprio, além do mais nenhum servo de JEOVÀ DEUS comemorou tal ocasião, na própria bíblia mostra isso.
    Infelizmente Satanás tem "cegado a mente dos incrédulos."

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. ... no meu ponto de vista, após ler a publicação do Autor e as retóricas dos comentadores,conclui que: se juntar todos os doutores e todos aqueles que interpretam a bíblia buscando significados de palavras e dizeres, e, peneirar a todos pra se obter apenas um, isto não será possível, pois, ninguém consegue se aproximar do que de fato Deus quer nos dizer pela bíblia e pelo
    seus evangelhos, pois, estou na igreja desde que comecei a entender as coisas, e se ouço o evangelho hoje com uma explicação para o meu momento atual, por certo, ao passar apenas 1 hora depois e com novos fatos no meu cotidiano,
    as interpretações para as mesmas palavras serão diferentes...
    ... Portanto, escuto a palavra de Deus, para obter fé e espirito puro, não leio pra ficar debatendo, questionando esta ou aquela interpretação religiosa, seja de qual denominação ou ser humano for.

    Para entender melhor o que eu tentei dizer acima assistam ao vídeo, embora a pessoa pareça ser esclarecida é mais um que busca pela bíblia motivos para contestações, ou seja, o próprio autor tem falhas e todos os que comentam ou
    tentam mostrar que o autor está errado, estão cometendo o mesmo erro. Não seria melhor se recolherem em seus corações e em silencio e oração pedir ao Pai criador, discernimento e esclarecimento para entender o que Ele quer nos dizer para nossos dia a dia terreno?

    http://www.youtube.com/watch?v=HHcoVrylIb8

    ResponderExcluir
  15. Senhor Hélio S. Júnior,

    Você está substituindo o argumento usado pelas Testemunhas de Jeová por uma versão distorcida, que representa de forma errada a posição delas. Não sei se isso se produz por distorção proposital, com o objetivo de tornar o argumento mais facilmente refutável, ou por distorção acidental, por não ter entendido o argumento que pretende refutar, mas o fato é que cometeu uma falácia.

    Quando eu digo que você representa de forma errada a posição das Testemunhas de Jeová, não me refiro ao fato de que elas não comemoram aniversários porque acreditam que Deus considera essas celebrações como algo errado, e sim ao fato de que as razões pelas quais elas acreditam que Deus considera as celebrações de aniversário algo errado vão muito além da ideia de que a palavra aniversário aprece na Bíblia apenas em referência a dois pagão que decretaram a morte de alguém.

    Você faz citações fora do contexto, deixando de lado alguns dos principais aspectos dos aniversários e princípios bíblicos relacionados. Por exemplo, o fato de que a origem dos aniversários é pagã e sua natureza é religiosa, e a condenação bíblica a costumes de pagãos de natureza religiosa.

    Assim sendo, você precisa lhe dar com o seguinte argumento:

    1) Todas as celebrações religiosas egípcias são consideras por Deus como algo errado.
    2) A celebração de aniversário natalício é uma celebração religiosas egípcia.
    3) Logo, a celebração de aniversário natalício é considera por Deus como algo errado.

    Acima temos três proposições declarativas que se conectam de tal modo que a partir das duas primeiras, chamadas premissas, é possível deduzir a terceira, chamada conclusão. Isso equivale a dizer que se as duas premissas são verdadeiras, a conclusão é inevitável. Pouco importa se você não gosta dessa conclusão. Contanto que você admita as premissas, você terá que aceitar a conclusão. Assim, se você quiser refutar a conclusão, terá que dizer que uma das duas premissas é falsa. Portanto, a questão toda se resume a isso: A primeira e a segunda premissa são verdadeiras ou falsas?

    Quem quiser pode ler as matérias na integra no seguinte endereço: https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1200000749

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Senhor Hélio S. Júnior,

    É verdade que a Bíblia não contém nenhuma ordem explicita proibindo a celebração dos aniversários, assim como também não contém nenhuma ordem explicita que proibindo o consumo de tabaco ou a agressão por arma de fogo. Entretanto, essas proibições estão implícitas em outras proibições.

    É claro que perceber isso demandam de nós um pouco mais de atenção. Independente da atenção requerida, para entender que Deus condena determinados eventos, não se faz necessária uma proibição bíblica explícita para tais evento, é só analisar aspectos desses eventos e raciocinar em termos de princípios bíblicos.

    Por exemplo, quando os opositores religiosos de Jesus vieram prendê-lo no jardim de Getsêmani, Pedro tentou protegê-lo com uma espada, mas Jesus lhe disse: “Devolve a espada ao seu lugar, pois todos os que tomarem a espada perecerão pela espada.” (Mateus 26:52; Lucas 22:50, 51). Não parece óbvio que esse relato, de forma implícita, proíbe que cristãos utilizem armas de fogo para agredir pessoas? Obviamente que proíbe, ainda que tal proibição não esteja explícita.

    Portanto, a título de coerência, aquele que exige uma proibição explicita para celebrações de aniversários natalícios também deveria exigir para proibição de agressões com armas de fogo, consumo de tabaco e outras coisas semelhantes.

    ResponderExcluir
  18. Senhor Hélio S. Júnior,

    Outra vez você substitui o argumento usado pelas Testemunhas de Jeová por uma versão distorcida, que representa de forma errada a posição delas. As Testemunhas de Jeová não defendem a ideia de que celebrar por ocasião do nascimento de um bebê seja algo condenado por Deus, o que elas defendem na verdade é que a repetição anual dessa celebração possui origem pagã, natureza religiosa e condenação bíblica.

    Embora o nascimento de João Batista tenha sido motivo de grande alegria, em parte alguma é dito que servos de Deus celebravam anualmente o nascimento dele.

    Com relação a afirmação de que os filhos de Jó celebravam seu aniversários natalício, tenha em mente que a Bíblia não foi originalmente escrita em português e que a palavra hebraica traduzida para “Dia” em Jó 1:4 é yohm. Diferente disso, a expressão “aniversário natalício” corresponde a duas palavras hebraicas, yohm (dia) e hul ·lé·dheth.

    “A diferença entre ‘dia’ e o dia do natalício de uma pessoa poderá ser observada em Gênesis 40:20, onde aparecem ambas as expressões: ‘Ora, o terceiro dia [yohm] resultou ser aniversário natalício [literalmente, ‘o dia (yohm) do nascimento (hul·lé·dheth) de Faraó].’ De modo que é certo que Jó 1:4 não se refere a um aniversário natalício, como é inquestionavelmente o caso de Gênesis 40:20. Parece que os sete filhos de Jó realizavam uma reunião familiar (possivelmente uma festa da primavera ou da colheita), e, ao passo que as festividades prosseguiam em rodízio por uma semana, cada filho era anfitrião do banquete em sua própria casa “no seu próprio dia”. – Estudo Perspicaz das Escrituras

    Portanto, volta a trazer o foco para necessidade de se refutar o seguinte argumento:

    1) Todas as celebrações religiosas egípcias são consideras por Deus como algo errado.
    2) A celebração de aniversário natalício é uma celebração religiosas egípcia.
    3) Logo, a celebração de aniversário natalício é considera por Deus como algo errado.

    ResponderExcluir

REGRAS AO COMENTAR:

"Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo." [Efésios 4:29-32 (NVI)]

1 - Todos os usuários deverão se identificar de alguma forma (nome, apelido ou pseudônimo).

2 - Comentários somente com letras maiúsculas serão recusados.

3 - Comentários ofensivos serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguir por Email

Irmãos

Marcadores

dificuldades bíblicas (952) Norman Geisler (837) Thomas Howe (770) Deus (204) Testemunhas de Jeová (171) Bíblia (137) Catolicismo (110) Don Stewart (107) Salvação (99) Jesus Cristo (92) Mateus (91) Evangelismo (90) Gênesis (87) Adventismo (80) David A. Reed (71) Ron Rhodes (67) João (64) divindade de Jesus (64) Atributos de Deus (60) Apologética (49) idolatria (47) Êxodo (47) Salmos (46) mariolatria (44) Deuteronômio (42) pecado (42) trindade (42) ressurreição (40) Espiritismo (38) Lucas (38) Mario Persona (38) Moisés (37) Islamismo (34) sono da alma (34) 1 Samuel (33) profecias (33) sábado (33) 1 Coríntios (32) Números (32) seitas orientais (32) videos (31) seitas e heresias (30) HQ (29) Paulo (29) tradução do novo mundo (29) Maria (28) céu (27) Mormonismo (26) Atos (25) Isaías (25) ciência (25) história (25) inferno (25) aniquilacionismo (24) 2 Reis (23) Davi (23) escatologia (23) reencarnação (23) Espírito Santo (22) Videos Evangelismo (22) mal (22) oração (22) Hebreus (21) existência de Deus (21) mandamentos (21) apocalipse (20) imortalidade da alma (20) 2 Samuel (19) (19) Marcos (19) Romanos (19) morte (19) Abraão (18) Eclesiastes (18) Ateísmo (17) Israel (17) Josué (17) Lei (17) Provérbios (17) boas obras (17) 1 Reis (16) Discipulado (16) Evolucionismo (16) Levítico (16) falsos profetas (16) 2 Crônicas (15) Homossexualismo (15) Matt Slick (15) Ufologia (15) evangelho (15) imagens (15) vinda de Cristo (15) Ezequiel (14) Jeremias (14) Juízes (14) alma (14) apócrifos (14) Salomão (13) milagres (13) sociedade torre de vigia (13) Adão (12) (12) Homem (12) Satanás (12) anjos (12) corpo (12) força ativa (12) igreja (12) tradição (12) 1 Crônicas (11) Maomé (11) Messias (11) criação (11) 144 mil (10) Colossenses (10) Daniel (10) arqueologia (10) arrebatamento (10) consulta aos mortos (10) dinheiro (10) nova era (10) paraíso terrestre (10) universalismo (10) At (9) Ellen G. White (9) Jacó (9) Pai (9) Teologia da Prosperidade (9) Tiago (9) eleição (9) nome Jeová (9) Elias (8) Hinduísmo (8) Judaísmo (8) ceia do Senhor (8) crucificação (8) diabo (8) graça (8) macumba (8) predestinação (8) teodicéia (8) transfusão de sangue (8) 1 Pedro (7) 1 Ti­móteo (7) Budismo (7) Bíblia Apologética (7) Efésios (7) Eva (7) Israel x Igreja (7) Papa (7) Pedro (7) Verdade (7) aborto (7) certeza (7) meditação transcendental (7) mentira (7) pacto (7) parábolas (7) purgatório (7) quimbanda (7) umbanda (7) 1 João (6) Palavra da Fé (6) arca de Noé (6) demônios (6) espírito (6) eucaristia (6) filhos de Deus (6) fé x razão (6) genealogia (6) juízo investigativo (6) nascer de novo (6) não-crentes (6) perdão (6) religiões (6) sacri­fício (6) sola scriptura (6) vida eterna (6) Caim (5) Ciência Cristã (5) Cântico dos Cânticos (5) Dia do Senhor (5) Downloads (5) Eliseu (5) Esdras (5) Ester (5) Filipenses (5) Kirk Cameron (5) Missões (5) Mitologia (5) NT (5) Ray Comfort (5) Saul (5) Testemunhos (5) adoração (5) arcanjo Miguel (5) ascensão (5) casamento (5) orixás (5) perder (5) poligamia (5) politeísmo (5) seitas diversas (5) sofrimento (5) templo (5) traduções (5) Alcorão (4) Criacionismo (4) Gálatas (4) Joel (4) Jonas (4) João Batista (4) Judas irmão de Tiago (4) Livros (4) Neemias (4) arrependimento (4) divórcio (4) fim do mundo (4) galardão (4) indulgências (4) novo nascimento (4) ocultismo (4) santos (4) suicídio (4) 1 Tessalonicenses (3) 2 Coríntios (3) 2 Pedro (3) Alá (3) Filemom (3) Isaque (3) Judas Iscariotes (3) Justificação (3) Melquisedeque (3) Oséias (3) Paulo Sérgio de Araújo (3) Pentecostes (3) Sacramentos (3) Tito (3) agnosticismo (3) batismo pelos mortos (3) benção (3) besta (3) bramanismo (3) carne (3) cristianismo (3) dons (3) ecumenismo (3) escravidão (3) exclusivismo (3) feitiçaria (3) filosofia (3) livre arbítrio (3) meninos de Deus (3) oração pelos mortos (3) pan­teísmo (3) pena capital (3) pentecostalismo (3) politeísta (3) refeição noturna (3) regeneração (3) relíquias (3) santuário celestial (3) segurança (3) sexo (3) taoísmo (3) testemunho Adventista (3) videos testemunhas de Jeová (3) 2 João (2) 2 Tessalonicenses (2) Ageu (2) Amós (2) Autor (2) C. S. Lewis (2) Egito (2) Enoque (2) Golias (2) Habacuque (2) Humor (2) ICP (2) King James (2) Lázaro (2) Lúcifer (2) Malaquias (2) Obadias (2) Paul Washer (2) Paz (2) Pergunta do Leitor (2) Páscoa (2) Rute (2) Sansão (2) São Jorge (2) Tim Conway (2) Unidade Pentecostal (2) William Lane Craig (2) adultério (2) amigos (2) apóstolos (2) arca da aliança (2) astrologia (2) batismo (2) bebidas alcoólicas (2) charlatão (2) comunismo (2) conversão (2) crianças (2) cristãos (2) curar (2) dispensação (2) estaca (2) estado intermediário (2) extrema-unção (2) família (2) grande tribulação (2) hare krishina (2) hedonismo (2) igreja messiânica mundial (2) incesto (2) jejum (2) línguas (2) maldição (2) maçonaria (2) missa (2) mulher (2) onipresença (2) onisciência (2) paganismo (2) primogênito (2) teologia (2) testemunho TJ (2) transubstanciação (2) unicismo (2) vidente (2) 2 Ti­móteo (1) 3 João (1) Abba (1) Adolf Hitler (1) Anjo do Senhor (1) Anticristo (1) Antigo Testamento (1) Arminianismo (1) Benny Hinn (1) Biblia na Linguagem de Hoje (1) Bruxaria (1) Cabala (1) Ceticismo (1) Charles Haddon Spurgeon (1) Congregação Cristã no Brasil (CCB) (1) Código Da Vinci (1) Dalai Lama (1) Debates (1) Dia da Expiação (1) Eli (1) Estêvão (1) Festa dos Tabernáculos (1) Freud (1) Gamaliel (1) Hiper-Calvinismo (1) Igreja da Unificação (1) J. G. Bellet (1) J. H. Smith (1) Jerusalém (1) John Piper (1) Josefo (1) Labão (1) Lamentações (1) Leviatã (1) Lutero (1) Manuscritos do Mar Morto (1) Mardoqueu (1) Maria Madalena (1) Miquéias (1) Moral (1) Mordechai (1) NVI (1) Naum (1) Novo Testamento (1) Programas (1) R.C. Sproul (1) Reforma (1) Relativismo (1) Septuaginta (1) Sofonias (1) Sócrates (1) Terra Santa (1) Teísmo (1) Tomás de Aquino (1) Vodu (1) Wicca (1) Zacarias (1) Zeitgeist (1) acepção (1) ahmadi (1) aniversário (1) blasfemar (1) cabelo (1) carnaval (1) circuncisão (1) cobiçar (1) confucionismo (1) costume (1) cronologia (1) cruz (1) cultura (1) denominação (1) deísmo (1) dilúvio (1) esposa (1) essênios (1) falun dafa (1) falun gong (1) fariseus (1) feng shui (1) fé mundial bahá'í (1) hades (1) história mormonismo (1) história testemunhas de Jeová (1) holocausto (1) humanidade (1) igreja da unificação (moonistas) (1) incredulidade (1) jainismo (1) jardim do Éden (1) ju (1) julgamento (1) karma (1) lepra (1) mahikari (1) maniqueísmo (1) mel (1) milênio (1) modalismo (1) monoteísmo (1) médium (1) onipotência (1) perfect liberty (1) placebo (1) profeta (1) profissão (1) psicanálise (1) purim (1) responsabilidade (1) sac (1) saduceus (1) santificação (1) santuário (1) seicho-no-iê (1) sheol (1) sikhismo (1) sincretismo (1) soberania (1) superstição (1) tabernáculo (1) teofania (1) torre de Babel (1) transfiguração (1) tártaro (1) unitarismo (1) vida (1) videos mormonismo (1) véu (1) vício (1) xintoísmo (1) yoga (1) zoroastrismo (1)

Menu

Postagens populares

Top 10 do Mês

O Arrebatamento será rápido como um relâmpago?

"...como o relâmpago..."  (Mt 24:27) Já ouviu alguém ensinando isso? O arrebatamento será num abrir e fechar de olhos, rápido...

Top 10 Geral