Profecia: A "Geração" de 1914

Parece que a "nova luz" é cada vez mais nova, e contraditória. Eu concordo que os profetas e os apóstolos também tinham uma revelação progressiva das verdades bíblicas, porém nunca estes profetizaram falsamente, nunca negaram algo que outrora afirmavam, e nunca atribuíram algo que era pensamento meramente humano a Jeová.


O Tempo é o Maior inimigo dos Falsos Profetas.

O Corpo Governante parece estar pisando em ovos. Veja a que ponto chegam as contradições:

"Até se presumirmos que se os jovens de 15 anos teriam suficiente percepção mental para discernir a importância do que aconteceu em 1914, isso ainda faria com que os mais jovens desta geração tivessen quase 70 anos atualmente. Assim, a grande maioria da geração a que Jesus se referia já havia desaparecido na morte. Os restantes atingem a velhice. E, lembre-se, Jesus disse que o fim deste mundo iníquo viria antes de tal geração desaparecer na morte. Isto em si nos informa que não podem ser muitos anos antes de chegar o fim predito." Despertai!, 22/09/1969, p 14-15

Veja que parece que o fim será na década de 70. Será? Mas a geração, se refere aos bebês nascidos em 1914, ou aos que já tinham certo "discernimento"?

"Assim, tratando-se da aplicação ao nosso tempo, a 'geração', logicamente, não se aplicaria aos bebês nascidos durante a Primeira Guerra Mundial. Aplica-se aos seguidores de Cristo e a outros que puderam observar aquela guerra e as outras coisas ocorridas em cumprimento ao 'sinal' composto indicado por Jesus. Algumas destas pessoas 'de modo algum passarão até' que tenha ocorrido tudo o que Jesus profetizou, inclusive o fim do atual sistema iníquo." A Sentinela, 15/01/1979, p 32

Sim, a geração se refere às pessoas que já percebiam as coisas, ou seja, cerca de 15 anos em 1914. Então, em 1999, estas pessoas têm 100 anos, certo? Mas então o dia está chegando... É melhor arranjar mais tempo, fazendo assim:

"Se Jesus usou a palavra 'geração' nesse sentido, e se aplicarmos a 1914, então os bebês daquela geração têm agora 70 anos ou mais." A Sentinela, 15/11/1984, p 05

Ufa! Agora temos um pouco mais te tempo, pois não mais se refere às pessoas de 15 anos, mas sim aos bebês nascidos em 1914. Mas estes já estão novamente envelhecendo! O que o Corpo Governante poderá fazer para não perder a credibilidade, e ficarem expostas suas falsas profecias? É fácil: É só atribuir as suas próprias especulações aos seguidores, e mudar "um pouquinho" o modo de interpretação. Veja como ficou fácil:

"O povo de Jeová, ansioso de ver o fim deste sistema iníquo, às vezes tem especulado sobre quando irromperia a 'grande tribulação', até mesmo relacionando isso com cálculos sobre a duração da vida duma geração desde 1914. No entanto, 'introduzimos um coração de sabedoria', não por especular sobre quantos anos ou dias constituem uma geração, mas por refletir em como 'contamos os nossos dias' em dal alegre louvor a Jeová. (Salmo 90:12) Em vez de estabelecer uma regra para a medição do tempo, o termo 'geração', conforme usado por Jesus, refere-se principalmente a pessoas contemporâneas de um certo período histórico, com as características indicadoras delas." A Sentinela, 01/11/1995, p. 17

Agora sim o Corpo Governante conseguiu prolongar sua "credibilidade". Atribuiu suas velhas "verdades" às Testemunhas de Jeová, e deu uma desculpa esfarrapada. Assim é que agem os falsos profetas! E o pior não é tudo: O Corpo Governante atribui suas falsas profecias a Jeová!

"A palavra profética de Jeová mediante Cristo Jesus diz: 'Esta geração [de 1914] de modo algum passará até que todas estas coisas ocorram.' (Lucas 21:32) E Jeová, que é a fonte de profecias inspiradas e infalíveis, fará com que as palavras de seu Filho se cumprir num prazo de tempo relativamente curto. - Isaías 46:9, 10; 55:10,11." A Sentinela, 15/11/1984, p. 07

Falsa Profecia usando o nome de Jeova! O que a Bíblia diz sobre isso?

"Mas o profeta que tiver a presunção de falar em meu nome alguma palavra que eu não tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conheceremos qual seja a palavra que o Senhor falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor e tal palavra não se cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com presunção a falou o profeta; não o temerás." 

(Deuteronômio 18:20-22)

O Corpo Governante está em uma situação difícil: ou elimina todas as publicações antigas, que evidenciam suas falsas profecias, ou assume que é um falso profeta. É isso que eles chamam de "orientação teocrática"? Será que Deus é que passa tais falsas profecias ao Corpo Governante? Claro que não! Todas as profecias não cumpridas e todas as contradições revelam que a religião do Corpo Governante não passa de pensamentos meramente humanos. Deus não pode ter parte em uma organização que se auto-intitula "canal de comunicação entre Deus e os homens", a qual profetiza falsamente, e mente para encobrir o seu passado.

1 comentários:

charles nunes disse...

Valeu meu querido irmão temos que publicar sim materias que vem mostrar a verdade,isso liberta pessoas escaravizadas pelo corpo governante.

Postar um comentário

REGRAS AO COMENTAR:

"Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo." [Efésios 4:29-32 (NVI)]

1 - Todos os usuários deverão se identificar de alguma forma (nome, apelido ou pseudônimo).

2 - Comentários somente com letras maiúsculas serão recusados.

3 - Comentários ofensivos serão deletados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Dúvidas entre em contato - helio.juniorjp@gmail.com - "Estejais sempre prontos para responder a todo aquele que pedir a razão da esperança que há em vós" (I Pe. 3.15)

Irmãos

Arquivo do blog