Os Dois Testamentos Apresentam Dois Conceitos Contraditórios de Deus?


Tem gente que lê a Bíblia e descobre um conceito diferente de Deus em cada Testamento. Dizem eles que o Antigo Testamen­to retrata um Deus dado à ira e ao julgamento, enquanto o Novo Testamento pinta um Deus de amor que não julgará a humanidade. Essas duas representações de Deus são incompa­tíveis no entender de algumas pessoas.

Não é isso que acontece. O caráter de Deus revelado na Bíblia é coerente do princípio ao fim. O Antigo Testamento não descreve um Deus primitivo, irado, que tem prazer em julgar seu povo. O Novo Testamento também não apresenta um Deus de amor que se recusa a julgar o pecado.

Deus deixou claro no Antigo Testamento que amava seu povo.

"De longe o Senhor me apareceu, dizendo: Pois que com amor eterno te amei..." (Jer. 31:3).

Jesus declarou que a lei do Antigo Testamento e os Profetas se resumiam no seguinte:

"...Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas" (Mat. 22:37-39).

Embora o Antigo Testamento contenha relatos do julgamen­to de Deus contra o pecado, ele certamente não o retrata como um Deus primitivo, belicoso, cujo interesse maior é a destrui­ção. Seu amor é demonstrado em todo o Antigo Testamento.

O Novo Testamento enfatiza o amor de Deus, mas também faz menção de seu julgamento. Foi Jesus quem proferiu algumas das palavras mais duras de julgamento registradas na Bíblia:

"Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar" (Mat. 23:13).

O apóstolo Paulo escreveu à igreja de Tessalônica a respeito do julgamento de Deus:

"...quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder em chama de fogo, e tomar vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus; os quais sofrerão, como castigo, a perdição eterna, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder" (II Tess. 1:7-9).

Levando-se em conta todos os pontos, verificamos que tanto o Antigo quanto o Novo Testamentos fazem uma descrição coerente de Deus. Seu amor e compaixão, bem como seu julgamento, podem ser encontrados no Antigo Testamento, enquanto que o julgamento do pecado, a compaixão de Deus e seu amor são claramente evidenciados no Novo Testamento.

103 Perguntas Que as Pessoas Mais Fazem Sobre Deus
DON STEWART

0 comentários:

Postar um comentário

REGRAS AO COMENTAR:

"Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo." [Efésios 4:29-32 (NVI)]

1 - Todos os usuários deverão se identificar de alguma forma (nome, apelido ou pseudônimo).

2 - Comentários somente com letras maiúsculas serão recusados.

3 - Comentários ofensivos serão deletados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Dúvidas entre em contato - helio.juniorjp@gmail.com - "Estejais sempre prontos para responder a todo aquele que pedir a razão da esperança que há em vós" (I Pe. 3.15)

Irmãos

Arquivo do blog