Como Jesus Cristo Ajuda a Provar a Existência de Deus?


A vida de Jesus Cristo oferece provas de que há um Deus? A resposta da Bíblia é afirmativa. O Novo Testamento declara que Jesus é a encarnação do único Deus verdadeiro.

O Evangelho de João tem início com a afirmação da natu­reza eterna de Jesus. 

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. ... E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós..." 
(João 1:1,14).

Este é o testemunho nítido de que Jesus, o Deus eterno, tornou-se homem.

Os judeus se escandalizaram porque Jesus disse que era Deus. 

"Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus" 
(João 5:18).

O fato de que Jesus alegava ser Deus é evidente, mas suas alegações eram verdade? Jesus deu provas de que era Deus ao fazer coisas que somente Deus seria capaz de fazer — curar doenças incuráveis e ressuscitar os mortos. Sua vinda à terra cumpriu diversas profecias que não poderiam ter-se cumprido por acaso.

Há mais uma coisa que Jesus fez de que só Deus seria capaz: ele perdoou pecados. Ele disse a um paralítico que lhe trouxe­ram: 

"Filho, perdoados são os teus pecados" 
(Mar. 2:5).

Essa atitude provocou uma forte reação por parte dos líderes religiosos: 

"Por que fala assim este homem? Ele blasfema. Quem pode perdoar pecados senão um só, que é Deus?" 
(Mar. 2:7).

Estavam inteiramente certos. Somente Deus possui a capa­cidade de perdoar pecados. O profeta Isaías registrou as palavras do próprio Deus: 

"Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro" 
(Is. 43:25).

Jesus se colocou em pé de igualdade com Deus ao declarar sua capacidade de perdoar pecados.

Porém, o maior feito de Jesus foi derrotar nosso maior inimigo: a morte. Ele predisse que ressurgiria dos mortos. 

"Protestaram, pois, os judeus, perguntando-lhe: Que sinal de autoridade nos mostras, uma vez que fazes isto? Respondeu-lhes Jesus: Derribai este santuário, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edifica-do este santuário, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do santuário do seu corpo. Quando, pois, ressurgiu dentre os mortos, seus discípulos se lembraram de que dissera isto, e creram na Escritura, e na palavra que Jesus havia dito" 
(João 2:18-22).

A Bíblia afirma que a ressurreição comprovou que Jesus era Deus, o Filho. 

"E que com poder foi declarado Filho de Deus segundo o espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos..." 
(Rom. 1:4).

A morte de Cristo na cruz e sua ressurreição dentre os mortos é o evangelho, ou boas-novas, em que depositamos nossa fé. 

"Ora, eu vos lembro, irmãos, o evangelho que já vos anunciei; o qual também recebestes, e no qual perseverais. Porque pri­meiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (I Cor. 15:1,3,4).

A ressurreição de Jesus demonstrou o fato de que ele é Deus. Mostrou que possui autoridade sobre todas as coisas, incluindo vida e morte. (Desejando maiores informações sobre a prova da ressurreição de Jesus, consulte 101 Perguntas Que as Pessoas Mais Fazem Sobre Jesus, que é o segundo livro desta série.)

Podemos então sintetizar o assunto da seguinte forma: 

1. O Novo Testamento testifica que Jesus é o Deus eterno. 

2. Jesus demonstrou que podia fazer o que somente Deus era capaz de fazer — derrotar a morte, entre outras coisas.

3. A ressurreição de Jesus é prova de que ele era, de fato, Deus, o Filho.

103 Perguntas Que as Pessoas Mais Fazem Sobre Deus 
DON STEWART

0 comentários:

Postar um comentário

REGRAS AO COMENTAR:

"Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo." [Efésios 4:29-32 (NVI)]

1 - Todos os usuários deverão se identificar de alguma forma (nome, apelido ou pseudônimo).

2 - Comentários somente com letras maiúsculas serão recusados.

3 - Comentários ofensivos serão deletados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Dúvidas entre em contato - helio.juniorjp@gmail.com - "Estejais sempre prontos para responder a todo aquele que pedir a razão da esperança que há em vós" (I Pe. 3.15)

Irmãos

Arquivo do blog